PORCIONAMENTO, CONSUMO E DESPERDÍCIO EM UM RESTAURANTE ESCOLAR

Autores

  • Telma de Oliveira Universidade Paulista - UNIP
  • Nathália Bernardo Faquim Universidade Paulista - UNIP
  • Mônica Glória Neumann Spinelli Universidade Paulista - UNIP

DOI:

https://doi.org/10.18066/revunivap.v18i31.69

Palavras-chave:

Criança, consumo, alimentação escolar

Resumo

A qualidade e quantidade dos alimentos ingeridos pela criança são essenciais, nos primeiros anos de vida, e acarretam repercussões nas práticas alimentares, ao longo desta. O objetivo deste estudo foi avaliar, durante cinco dias, o porcionamento de alimentos, o consumo médio e o desperdício, em um restaurante de unidade escolar particular do município de São Paulo, com crianças de 5 a 6 anos, em  2011. O consumo alimentar variou entre 120,8 e 243,7g, a porcentagem de sobras de saladas entre 35,9 e 97,5%, e os restos entre 22,6 e 49,1%. Concluiu-se que o porcionamento variou de acordo com o funcionário que prepara o prato e não de acordo com o apetite ou vontade da criança. É importante que, além do conhecimento do per capita próprio, para essa faixa etária, estabeleça-se um sistema de self service para que a criança crie o seu próprio padrão de consumo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Telma de Oliveira, Universidade Paulista - UNIP

Downloads

Publicado

2012-06-29

Como Citar

Oliveira, T. de, Faquim, N. B., & Spinelli, M. G. N. (2012). PORCIONAMENTO, CONSUMO E DESPERDÍCIO EM UM RESTAURANTE ESCOLAR. Revista Univap, 18(31), 71–77. https://doi.org/10.18066/revunivap.v18i31.69