AVALIAÇÃO DO CONSUMO DE ARROZ E FEIJÃO EM UMA UNIDADE DE ENSINO NO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO

Karoline Jorge, Mônica Glória Neumann Spinelli, Raquel Cymrot, Andrea Carvalheiro Guerra Matias

Resumo


O consumo de arroz e feijão no Brasil não vem acompanhando o crescimento populacional do país, com uma redução gradual do consumo per capita. Assim, este estudo teve por objetivo avaliar o consumo de arroz e feijão por alunos e funcionários de uma unidade de ensino particular no município de São Paulo. Estudo transversal estratificado com 385 indivíduos, alunos dos variados períodos, professores e funcionários. Foi avaliado o consumo de arroz e de feijão, a quantidade consumida, os tipos de maior aceitação, local de consumo e responsável pelo preparo. Não houve significância estatística entre o consumo de arroz e as categorias estudadas. Houve preferência pelo arroz branco e pelo feijão carioca e comparativamente houve um maior consumo de arroz do que de feijão. Dos indivíduos estudados, 64,4% (n=248) faziam consumo inadequado de arroz e os alunos do noturno apresentaram maior inadequação 39,1% (n=97). Concluiu-se que, na população estudada, o consumo de arroz e feijão mostrou-se predominante no almoço, houve maior preferência pelo arroz branco e pelo feijão carioca. O consumo foi inadequado e menor do que o recomendado para a população brasileira e apresentou-se maior nos domicílios com empregada em relação aos demais. O feijão é raramente substituído por outro alimento, diferente do que ocorre com o arroz.

 


Palavras-chave


consumo de alimentos; arroz; feijão.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18066/revunivap.v20i36.266

Apontamentos

  • Não há apontamentos.