AVALIAÇÃO DO CONSUMO DE ARROZ E FEIJÃO EM UMA UNIDADE DE ENSINO NO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO

Karoline Jorge, Mônica Glória Neumann Spinelli, Raquel Cymrot, Andrea Carvalheiro Guerra Matias

Resumo


O consumo de arroz e feijão no Brasil não vem acompanhando o crescimento populacional do país, com uma redução gradual do consumo per capita. Assim, este estudo teve por objetivo avaliar o consumo de arroz e feijão por alunos e funcionários de uma unidade de ensino particular no município de São Paulo. Estudo transversal estratificado com 385 indivíduos, alunos dos variados períodos, professores e funcionários. Foi avaliado o consumo de arroz e de feijão, a quantidade consumida, os tipos de maior aceitação, local de consumo e responsável pelo preparo. Não houve significância estatística entre o consumo de arroz e as categorias estudadas. Houve preferência pelo arroz branco e pelo feijão carioca e comparativamente houve um maior consumo de arroz do que de feijão. Dos indivíduos estudados, 64,4% (n=248) faziam consumo inadequado de arroz e os alunos do noturno apresentaram maior inadequação 39,1% (n=97). Concluiu-se que, na população estudada, o consumo de arroz e feijão mostrou-se predominante no almoço, houve maior preferência pelo arroz branco e pelo feijão carioca. O consumo foi inadequado e menor do que o recomendado para a população brasileira e apresentou-se maior nos domicílios com empregada em relação aos demais. O feijão é raramente substituído por outro alimento, diferente do que ocorre com o arroz.

 


Palavras-chave


consumo de alimentos; arroz; feijão.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18066/revunivap.v20i36.266

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2015 Revista Univap

Revista UniVap é uma publicação eletrônica (a partir da edição nº 29 passa a ser on-line) editada pela Universidade do Vale do Paraíba (UNIVAP), que tem o intuito de promover a divulgação de pesquisas e estudos, cumprindo a tríplice missão da universidade, de proporcionar ensino, pesquisa e extensão de modo indissociável. Esta publicação incentiva as pesquisas e procura o envolvimento de seus professores e alunos em pesquisas e cogitações de interesse social, educacional, científico ou tecnológico. Aceita artigos originais, não publicados anteriormente, de seus docentes, discentes, bem como de autores da comunidade científica nacional e internacional. Publica artigos, notas científicas, relatos de pesquisa, estudos teóricos, relatos de experiência profissional, resenhas e revisão de literatura nas diversas áreas do conhecimento científico, sempre a critério de sua Comissão Editorial e de acordo com o formato dos artigos publicados.

<Notas para trabalhos de revisão de literatura>

Recomenda-se que atendam aos requisitos:

- domínio sobre o tema abordado; base para o avanço do conhecimento na área de foco; finalidade de explicar com clareza o tema; respeitar aspectos básicos de construção: relevância e interesse; servir de base para descobrir lacunas e resolvê-las em modelo conceitual propondo encaminhamento de hipóteses ou proposições; focar na teoria e não somente em resultados; incluir nova pesquisa de referências mais recentes; não citar somente o que outros trabalhos fizeram anteriormente.

Itens dessa sessão não receberão DOI e não serão incluídos para indexação da revista.


- ACESSO ÀS NORMAS GERAIS PARA PUBLICAÇÃO DE TRABALHOS NA REVISTA UNIVAP

- FLUXOGRAMA DO PROCESSO EDITORIAL


O endereço da revista é http://revista.univap.br/index.php/revistaunivap

 

Atualmente, a Revista UNIVAP possui 9 indexadores:

O Índice de Citações da Revista UNIVAP está disponível por intermédio do Google Acadêmico <https://scholar.google.com.br/citations?user=tmYYoVwAAAAJ&hl=pt-BR>.