OFERTA DE SÓDIO EM REFEIÇÕES DE UNIDADES DE ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO ESCOLAR

Isabela Cicaroni Ottoni, Mônica Glória Neumann Spinelli

Resumo


Inúmeras evidências relacionam o excesso de sal consumido pela população com o aumento de doenças crônicas não transmissíveis. Dados da POF 2002-2003 indicam que o consumo de sódio da população brasileira é quase duas vezes maior que o recomendado. Esse estudo teve como objetivo avaliar a quantidade de sódio extrínseco utilizado em preparações de uma unidade de alimentação e nutrição terceirizada de uma escola privada de São Paulo, que atende, aproximadamente, 60 clientes. A oferta total dos alimentos servidos foi obtida pesando-se todas as preparações e subtraindo-se as sobras. Os restos não foram analisados neste trabalho. Para calcular a quantidade de sódio de cada preparação, foi pesada a quantidade de sal, de tempero industrializado para arroz e outros temperos ricos em sódio antes de serem utilizados no preparo. Foi observada uma oferta média per capita de 1099,5mg de sódio, valor maior que o recomendado pelo PAT. A oferta de sódio nessa unidade estudada é alto. É importante que se faça uma adequação como medida de prevenção de risco à saúde e com caráter educativo, já que se trata de refeição de unidade escolar. Os serviços de alimentação têm, por dever, proteger a saúde de seus clientes e colaboradores, e, portanto, devem ser mais criteriosos com a quantidade de componentes prejudiciais à saúde utilizados em suas preparações, além de padronizarem as receitas, indicando as quantidades de sal a serem utilizadas.


Palavras-chave


Consumo de alimentos; Sódio na dieta; Serviços de alimentação; Escola.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18066/revunivap.v20i35.176

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais

Revista UniVap é uma publicação eletrônica (a partir da edição nº 29 passa a ser on-line) editada pela Universidade do Vale do Paraíba (UNIVAP), que tem o intuito de promover a divulgação de pesquisas e estudos, cumprindo a tríplice missão da universidade, de proporcionar ensino, pesquisa e extensão de modo indissociável. Esta publicação incentiva as pesquisas e procura o envolvimento de seus professores e alunos em pesquisas e cogitações de interesse social, educacional, científico ou tecnológico. Aceita artigos originais, não publicados anteriormente, de seus docentes, discentes, bem como de autores da comunidade científica nacional e internacional. Publica artigos, notas científicas, relatos de pesquisa, estudos teóricos, relatos de experiência profissional, resenhas e revisão de literatura nas diversas áreas do conhecimento científico, sempre a critério de sua Comissão Editorial e de acordo com o formato dos artigos publicados.

<Notas para trabalhos de revisão de literatura>

Recomenda-se que atendam aos requisitos:

- domínio sobre o tema abordado; base para o avanço do conhecimento na área de foco; finalidade de explicar com clareza o tema; respeitar aspectos básicos de construção: relevância e interesse; servir de base para descobrir lacunas e resolvê-las em modelo conceitual propondo encaminhamento de hipóteses ou proposições; focar na teoria e não somente em resultados; incluir nova pesquisa de referências mais recentes; não citar somente o que outros trabalhos fizeram anteriormente.

Itens dessa sessão não receberão DOI e não serão incluídos para indexação da revista.


- ACESSO ÀS NORMAS GERAIS PARA PUBLICAÇÃO DE TRABALHOS NA REVISTA UNIVAP

- FLUXOGRAMA DO PROCESSO EDITORIAL


O endereço da revista é http://revista.univap.br/index.php/revistaunivap

 

Atualmente, a Revista UNIVAP possui 9 indexadores:

O Índice de Citações da Revista UNIVAP está disponível por intermédio do Google Acadêmico <https://scholar.google.com.br/citations?user=tmYYoVwAAAAJ&hl=pt-BR>.