REMOÇÃO DE MACRONUTRIENTES POR ESPÉCIES ORNAMENTAIS CULTIVADAS EM SAC COM APLICAÇÃO DE ÁGUA RESIDUÁRIA

Ana Paula Ferreira Colares, Victória Viana Silva, Viktor Kayro Souza Santos, Rodrigo Nogueira Martins, Juciara Oliveira Lopes, Danilo Pereira Ribeiro

Resumo


Este trabalho foi realizado com o objetivo de avaliar a remoção de macronutrientes na água residuária da suinocultura em sistema de tratamento do tipo alagado construído (SAC), cultivado com espécies ornamentais. Oito espécies foram cultivadas, conhecidas popularmente como: aspargo, cambará, cana índica, coração roxo, dinheiro em penca, exória mini, caladium poá e onze horas, plantadas em um SAC preenchido com brita zero. O SAC foi dividido em 5 blocos ao longo de seu comprimento, tendo 2 m cada bloco, sendo cultivado um exemplar de cada espécie por bloco. As eficiências médias de remoções de Nitrogênio Total Kjeldhal (NTK) e fósforo total (P) foram de 97,7% e 35,4%, respectivamente. Dentre os elementos analisados o potássio (K) e sódio (Na), apresentaram as menores médias de remoção, sendo 10,4% e 3,7%, respectivamente. Com o cultivo diversificado de espécies ornamentais em SAC, com apenas 4 plantas por m2, apesar do melhor aspecto visual da estação de tratamento, no efluente tratado constatou-se elevada remoção de Nitrogênio Total Kjeldhal, mas as eficiências de remoção de P, K e Na foram baixas.

Palavras-chave


Jardins filtrantes; Uso de esgotos; Paisagismo.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18066/revistaunivap.v22i40.990

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Revista Univap

A Revista Univap informa que:

- Recebe submissões de artigos em fluxo contínuo;

- Não aceita trabalhos de revisões de literatura;

- Não há limite de autores. Em 2021 irá limitar a 5 autores por trabalhos;

- Consulte as Normas Gerais de Publicação <https://revista.univap.br/index.php/revistaunivap/about/editorialPolicies#custom-2> e o Template <http://www1.univap.br/revista/20200812_Template_Revista_Univap.doc> para formatação do trabalhos;

- Os autores deverão seguir rigorosamente as orientações do Template/Modelo e inserir o número de Orcid nos Metadados da submissão;

- Os autores deverão enviar uma Declaração de Conflito de Interesses que deve ser preenchida, assinada e enviada através do passo 4 do processo de submissão. Portanto, nenhum artigo será publicado na Revista Univap sem o preenchimento desses requisitos. <http://www1.univap.br/revista/Declara_Rev_Univap.docx>

- Recomendamos que inclua um documento suplementar indicando três avaliadores com experiência na área (nome, email, Lattes);

- O prazo médio de avaliação é de 6 meses.


Revista UniVap, e-ISSN 2237-1753, é uma publicação eletrônica (a partir da edição nº 29 passa a ser on-line) editada pela Universidade do Vale do Paraíba (UNIVAP), que tem o intuito de promover a divulgação de pesquisas e estudos, cumprindo a tríplice missão da universidade, de proporcionar ensino, pesquisa e extensão de modo indissociável. Esta publicação incentiva as pesquisas e procura o envolvimento de seus professores e alunos em pesquisas e cogitações de interesse social, educacional, científico ou tecnológico. Aceita artigos originais, não publicados anteriormente, de seus docentes, discentes, bem como de autores da comunidade científica nacional e internacional. Publica artigos, notas científicas, relatos de pesquisa, estudos teóricos, relatos de experiência profissional e resenhas.

- ACESSO ÀS NORMAS GERAIS PARA PUBLICAÇÃO DE TRABALHOS NA REVISTA UNIVAP

- FLUXOGRAMA DO PROCESSO EDITORIAL


O endereço da revista é http://revista.univap.br/index.php/revistaunivap

 

Atualmente, a Revista UNIVAP possui 7 indexadores e 1 diretório:

O Índice de Citações da Revista UNIVAP está disponível por intermédio do Google Acadêmico <https://scholar.google.com.br/citations?user=tmYYoVwAAAAJ&hl=pt-BR>.