ESTUDOS ETNOBOTÂNICOS E AULAS SOBRE PLANTAS MEDICINAIS NA E.E. MARIA LUIZA DE GUIMARAES MEDEIROS, SÃO JOSÉ DOS CAMPOS - SP

Elisa Celeste Dreux, Ariane de Araújo Ferreira, Anelise Garcia Martins, Ida L. Mendes dos Santos, Laila C. da Cunha Freitas Santana, Monica C. Silva Souza Vicente, Sabrina Horschut Sandim, Walderez Moreira Joaquim, Karla Andressa Ruiz Lopes, Nadia Maria Campus Velho

Resumo


Resumo - O presente trabalho objetivou investigar o conhecimento etnobotânico dos alunos da E.E. Maria Luiza de Guimarães Medeiros, localizado na região Norte de São José dos Campos – SP e paralelamente desenvolver aulas práticas com os alunos participantes do projeto PIBID, relacionadas ao uso de plantas medicinais. O trabalho foi realizado em duas etapas: (a) a primeira foi a aplicação de um questionário de etnobotânica sobre dados socioeconômicos, conhecimentos e uso sobre plantas medicinais que foram entregues aos alunos para que entrevistassem pessoas da comunidade a qual pertenciam; (b) a segunda etapa foi o desenvolvimento de atividades práticas sobre conceitos relacionados ao uso de planta medicinais. O estudo revelou que o conhecimento sobre o uso de plantas medicinais é praticado pelos moradores, principalmente pelas mulheres (70%) e alunos que residem na região rural (50%). Os bairros que compõem a região Norte vêm sofrendo descaracterização da cultura da região fator atribuído  a implantação de casas populares, fato que pode ser notado no comportamento dos alunos e mudanças nos hábitos de cultivo e uso de plantas medicinais.


Palavras-chave


Botânica, conhecimento popular, Ervas medicinais

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18066/revistaunivap.v22i40.838

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Revista Univap

Revista UniVap é uma publicação eletrônica (a partir da edição nº 29 passa a ser on-line) editada pela Universidade do Vale do Paraíba (UNIVAP), que tem o intuito de promover a divulgação de pesquisas e estudos, cumprindo a tríplice missão da universidade, de proporcionar ensino, pesquisa e extensão de modo indissociável. Esta publicação incentiva as pesquisas e procura o envolvimento de seus professores e alunos em pesquisas e cogitações de interesse social, educacional, científico ou tecnológico. Aceita artigos originais, não publicados anteriormente, de seus docentes, discentes, bem como de autores da comunidade científica nacional e internacional. Publica artigos, notas científicas, relatos de pesquisa, estudos teóricos, relatos de experiência profissional, resenhas e revisão de literatura nas diversas áreas do conhecimento científico, sempre a critério de sua Comissão Editorial e de acordo com o formato dos artigos publicados.

<Notas para trabalhos de revisão de literatura>

Recomenda-se que atendam aos requisitos:

- domínio sobre o tema abordado; base para o avanço do conhecimento na área de foco; finalidade de explicar com clareza o tema; respeitar aspectos básicos de construção: relevância e interesse; servir de base para descobrir lacunas e resolvê-las em modelo conceitual propondo encaminhamento de hipóteses ou proposições; focar na teoria e não somente em resultados; incluir nova pesquisa de referências mais recentes; não citar somente o que outros trabalhos fizeram anteriormente.

Itens dessa sessão não receberão DOI e não serão incluídos para indexação da revista.


- ACESSO ÀS NORMAS GERAIS PARA PUBLICAÇÃO DE TRABALHOS NA REVISTA UNIVAP

- FLUXOGRAMA DO PROCESSO EDITORIAL


O endereço da revista é http://revista.univap.br/index.php/revistaunivap

 

Atualmente, a Revista UNIVAP possui 9 indexadores:

O Índice de Citações da Revista UNIVAP está disponível por intermédio do Google Acadêmico <https://scholar.google.com.br/citations?user=tmYYoVwAAAAJ&hl=pt-BR>.