EFEITOS DA LASERTERAPIA DE BAIXA INTENSIDADE E EXTRATOS VEGETAIS NO PROCESSO DE REPARO TECIDUAL: REVISÃO INTEGRATIVA

Ana Paula Pinto, Moisés Lopes Carvalho, Laís Mayara Machado de Amorim, Francielzo Ferreira Lima, Moacira Lopes Carvalho, Renata Amadei Nicolau

Resumo


Na prática clínica a Laserterapia de Baixa Intensidade (LBI) tem sido usada para promover o alívio da dor, a ação anti-inflamatória, e para acelerar o processo de cicatrização em casos de lesão por queimaduras, feridas cirúrgicas e úlceras crônicas. Além da LBI, diversos tipos de extratos vegetais na forma hidroalcoólica ou óleo essencial, também são usadas para estimular a nutrição de células, a regeneração de tecidos e promover a velocidade de cicatrização de feridas. Neste estudo buscou-se evidências que comparasse ou associasse os efeito da LBI à óleos ou extratos vegetais no processo de cicatrização de feridas. Utilizou-se como metodologia a revisão integrativa. Na análise dos artigos, foram identificados 36 artigos, entretanto após adotar os critérios de inclusão descritos na metodologia, restaram apenas três artigos, sendo duas pesquisas que compararam os efeitos da LBI com o extrato hidroalcoólico uma que analisou a atividade das duas terapias, utilizando o extrato das folhas da Solidago chilensis e a irradiação com laser. Conclui-se que utilização a da LBI e os extratos vegetais, isoladamente, mostram-se efetivas durante o processo de reparo tecidual.


Palavras-chave


Terapia a laser de baixa intensidade. Óleos de plantas. Extratos vegetais. Plantas medicinais.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18066/revistaunivap.v22i40.1700

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Revista Univap

Revista UniVap é uma publicação eletrônica (a partir da edição nº 29 passa a ser on-line) editada pela Universidade do Vale do Paraíba (UNIVAP), que tem o intuito de promover a divulgação de pesquisas e estudos, cumprindo a tríplice missão da universidade, de proporcionar ensino, pesquisa e extensão de modo indissociável. Esta publicação incentiva as pesquisas e procura o envolvimento de seus professores e alunos em pesquisas e cogitações de interesse social, educacional, científico ou tecnológico. Aceita artigos originais, não publicados anteriormente, de seus docentes, discentes, bem como de autores da comunidade científica nacional e internacional. Publica artigos, notas científicas, relatos de pesquisa, estudos teóricos, relatos de experiência profissional, resenhas e revisão de literatura nas diversas áreas do conhecimento científico, sempre a critério de sua Comissão Editorial e de acordo com o formato dos artigos publicados.

<Notas para trabalhos de revisão de literatura>

Recomenda-se que atendam aos requisitos:

- domínio sobre o tema abordado; base para o avanço do conhecimento na área de foco; finalidade de explicar com clareza o tema; respeitar aspectos básicos de construção: relevância e interesse; servir de base para descobrir lacunas e resolvê-las em modelo conceitual propondo encaminhamento de hipóteses ou proposições; focar na teoria e não somente em resultados; incluir nova pesquisa de referências mais recentes; não citar somente o que outros trabalhos fizeram anteriormente.

Itens dessa sessão não receberão DOI e não serão incluídos para indexação da revista.


- ACESSO ÀS NORMAS GERAIS PARA PUBLICAÇÃO DE TRABALHOS NA REVISTA UNIVAP

- FLUXOGRAMA DO PROCESSO EDITORIAL


O endereço da revista é http://revista.univap.br/index.php/revistaunivap

 

Atualmente, a Revista UNIVAP possui 9 indexadores:

O Índice de Citações da Revista UNIVAP está disponível por intermédio do Google Acadêmico <https://scholar.google.com.br/citations?user=tmYYoVwAAAAJ&hl=pt-BR>.