POSIÇÃO DO CÓDIGO PENAL NOS CRIMES COMETIDOS POR ASSASSINOS EM SÉRIE, CONSIDERANDO, OU NÃO, SUA PSICOPATIA

Autores

  • Sarah Carolina Amaral Souza Universidade do Vale do Paraíba - Faculdade de Direito
  • Leila Mara Romacciotti Universidade do Vale do Paraíba - Faculdade de Direito
  • Mauricio Martins Alves Universidade do Vale do Paraíba - Faculdade de Direito

DOI:

https://doi.org/10.18066/revistaunivap.v22i40.605

Palavras-chave:

Assassinos em Série, Psicopatia, Psicose, Imputabilidade

Resumo

Atualmente, o assunto “serial killers” tem tomado conta de muitas séries de televisão, filmes e reportagens. Contudo, as informações sobre este tema apresentam equívocos e imperfeições. Este artigo visa, por um lado, caracterizar este grupo, diferenciando um psicopata de um psicótico. Por outro lado, discute sobre a aplicação de pena privativa de liberdade ou medida de segurança (Título V - art. 33 ao 42 e art. 96 ao 99, respectivamente, do Código Penal - Decreto-lei nº 2.848/1940), a partir do momento em que há conhecimento do estado de saúde mental do indivíduo acusado de ser um “serial killer”.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sarah Carolina Amaral Souza, Universidade do Vale do Paraíba - Faculdade de Direito

Ciências Sociais Aplicadas - Direito Penal

Downloads

Publicado

2016-12-05

Como Citar

Souza, S. C. A., Romacciotti, L. M., & Alves, M. M. (2016). POSIÇÃO DO CÓDIGO PENAL NOS CRIMES COMETIDOS POR ASSASSINOS EM SÉRIE, CONSIDERANDO, OU NÃO, SUA PSICOPATIA. Revista Univap, 22(40), 194. https://doi.org/10.18066/revistaunivap.v22i40.605