A PRIVATIZAÇÃO DOS PRESÍDIOS NO BRASIL

Autores

  • Nicoli Caroline Araujo Pinto Universidade do Vale do Paraíba/Faculdade de Direito
  • Ilka Ramos Universidade do Vale do Paraíba/Faculdade de Direito
  • Mauricio Martins Alves Universidade do Vale do Paraíba/Faculdade de Direito

DOI:

https://doi.org/10.18066/revistaunivap.v22i40.951

Palavras-chave:

Privatização. Sistema Penitenciário. Ressocialização. Prisões.

Resumo

O presente artigo propõe uma discussão sobre a questão da privatização dos presídios no Brasil, abordando sua aplicabilidade e discussão ao longo dos anos, bem como discute se o modelo de privatização seria uma solução para o atual modelo do sistema penitenciário. O objetivo deste estudo é buscar identificar se os parâmetros para determinar a privatização dos presídios brasileiros são ou não uma resposta aos problemas que o sistema penitenciário enfrenta no seu dia a dia. A metodologia adotada consistiu em análise bibliográfica relacionada à temática. Os resultados da pesquisa demonstraram que é necessário um aprofundamento na questão de privatização, devendo-se analisar se é um sistema funcional capaz de melhorar o já existente. Verificou-se que a proposta de privatização apresenta uma estratégia para melhorar a qualidade de vida dos detentos, por outro lado temos o interesse da empresa privada em aderir o sistema, buscando a obtenção de lucros ao transformar o preso em matéria-prima, tornando a ressocialização em segundo plano. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Nicoli Caroline Araujo Pinto, Universidade do Vale do Paraíba/Faculdade de Direito

Direito Penal

Downloads

Publicado

2017-01-25

Como Citar

Pinto, N. C. A., Ramos, I., & Alves, M. M. (2017). A PRIVATIZAÇÃO DOS PRESÍDIOS NO BRASIL. Revista Univap, 22(40), 226. https://doi.org/10.18066/revistaunivap.v22i40.951