CRESCIMENTO VEGETATIVO E FLORESCIMENTO DE GENÓTIPOS DE GOIABEIRA

Matheus Alves Silva, Séphora Neves da Silva, José Henrique Soler Guilhen, Tiago de Souza Marçal, Adésio Ferreira, Marcia Flores da Silva Ferreira

Resumo


Estudos quanto à fenologia dos genótipos, podem ser empregados, visando gerar informações que auxiliem na melhoria e aumento da produção. Nesse trabalho propôs-se como objetivo geral avaliar o crescimento vegetativo e florescimento de genótipos de goiabeira. Para isso, foram utilizados 22 genótipos comerciais cultivados em um experimento instalado no município de Mimoso do Sul, Espírito Santo. O experimento é constituído de blocos casualizados com três repetições. Foram feitas medições do maior ramo obtido em 77, 113, 134 e 217 após a poda com auxílio de trena. Além disso, foram avaliadas presença e ausência de flores abertas em 19, 32, 54, 77, 91, 113, 134, 154 e 217 após a poda. O crescimento médio variou de 0,661 a 0,435 m, havendo diferenças significativas entre os genótipos. Foi possível verificar que alguns genótipos foram mais precoces, outros mais tardios em relação ao período de florescimento, entretanto aos 91 dias após a poda, todos os genótipos apresentaram presença de flores abertas, em todas as repetições. Os resultados obtidos nesse trabalho revelam a possibilidade de alterações de manejo e tratos culturais.

Palavras-chave


Fenologia; Goiaba; Produção.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18066/revistaunivap.v22i40.1398

Apontamentos



Direitos autorais 2017 Revista Univap

A Revista Univap informa que:

- Recebe submissões de artigos em fluxo contínuo;

- Não aceita trabalhos de revisões de literatura;

- Não há limite de autores. Em 2021 irá limitar a 5 autores por trabalhos;

- Consulte as Normas Gerais de Publicação <https://revista.univap.br/index.php/revistaunivap/about/editorialPolicies#custom-2> e o Template <http://www1.univap.br/revista/20200812_Template_Revista_Univap.doc> para formatação do trabalhos;

- Os autores deverão seguir rigorosamente as orientações do Template/Modelo e inserir o número de Orcid nos Metadados da submissão;

- Os autores deverão enviar uma Declaração de Conflito de Interesses que deve ser preenchida, assinada e enviada através do passo 4 do processo de submissão. Portanto, nenhum artigo será publicado na Revista Univap sem o preenchimento desses requisitos. <http://www1.univap.br/revista/Declara_Rev_Univap.docx>

- Recomendamos que inclua um documento suplementar indicando três avaliadores com experiência na área (nome, email, Lattes);

- O prazo médio de avaliação é de 6 meses.


Revista UniVap, e-ISSN 2237-1753, é uma publicação eletrônica (a partir da edição nº 29 passa a ser on-line) editada pela Universidade do Vale do Paraíba (UNIVAP), que tem o intuito de promover a divulgação de pesquisas e estudos, cumprindo a tríplice missão da universidade, de proporcionar ensino, pesquisa e extensão de modo indissociável. Esta publicação incentiva as pesquisas e procura o envolvimento de seus professores e alunos em pesquisas e cogitações de interesse social, educacional, científico ou tecnológico. Aceita artigos originais, não publicados anteriormente, de seus docentes, discentes, bem como de autores da comunidade científica nacional e internacional. Publica artigos, notas científicas, relatos de pesquisa, estudos teóricos, relatos de experiência profissional e resenhas.

- ACESSO ÀS NORMAS GERAIS PARA PUBLICAÇÃO DE TRABALHOS NA REVISTA UNIVAP

- FLUXOGRAMA DO PROCESSO EDITORIAL


O endereço da revista é http://revista.univap.br/index.php/revistaunivap

 

Atualmente, a Revista UNIVAP possui 7 indexadores e 1 diretório:

O Índice de Citações da Revista UNIVAP está disponível por intermédio do Google Acadêmico <https://scholar.google.com.br/citations?user=tmYYoVwAAAAJ&hl=pt-BR>.