QUALIDADE FISIOLÓGICA DE SEMENTES DE FEIJÃO TRATADAS COM SORO DE LEITE BOVINO

Gabriela Berguenmaier de Olanda, Rosemeri Berguenmaier de Olanda, Ricardo Batista Job, Irajá Ferreira Antunes, Gilberto Antônio Peripolli Bevilaqua

Resumo


Os resíduos gerados pela cadeia agroindustrial do leite têm se mostrado como uma problemática, principalmente pelo volume produzido. Dessa forma, o seu reuso evidencia-se como uma possibilidade na agricultura. O objetivo do trabalho foi avaliar o efeito de diferentes doses de soro de leite bovino sobre 2 cultivares de sementes de feijão. Para isso, sementes de feijão da cv. Carioca e Expedito foram embebidas por uma hora nas doses de 0% (testemunha), 20%, 40%, 60% e 80%.de soro de leite bovino e em seguida semeadas em bandejas contendo substrato vermiculita. As variáveis analisadas foram primeira contagem (4 dias) e germinação final (9 dias). O delineamento experimental foi inteiramente casualidade, em esquema fatorial 2 x 5 e para a análise dos dados foi realizada a análise da variância ao nível de 5% de probabilidade. Como resultado, o soro de leite bovino não afetou a qualidade fisiológica das sementes de feijão nas condições desse estudo.

Palavras-chave


Agricultura familiar; Phaseolus vulgaris L.; Produção orgânica; Resíduos agroindustriais.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18066/revistaunivap.v22i40.1149

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Revista Univap

A Revista Univap informa que:

- Recebe submissões de artigos em fluxo contínuo;

- Não aceita trabalhos de revisões de literatura;

- Limite de 5 autores por trabalhos;

- Consulte as Normas Gerais de Publicação <https://revista.univap.br/index.php/revistaunivap/about/editorialPolicies#custom-2> e o Template <www1.univap.br/revista/20201215_Template_Revista_Univap.doc> para formatação do trabalhos;

- Os autores deverão seguir rigorosamente as orientações do Template/Modelo e inserir o número de Orcid nos Metadados da submissão;

Declarações a serem enviadas como documento suplementar:


Declaração de Conflito de Interesses que deve ser preenchida, assinada e enviada através do passo 4 do processo de submissão. Portanto, nenhum artigo será publicado na Revista Univap sem o preenchimento desses requisitos. <http://www1.univap.br/revista/Declara_Rev_Univap.doc>

- Declaração de Responsabilidade por tradução de língua inglesa/espanhola

Os autores deverão encaminhar Declaração de Responsabilidade de Tradução de língua inglesa/espanhola assinada por tradutor profissional.
<http://www1.univap.br/revista/Declaracao_traducao_profissional.doc>

Recomendamos o contato cpotraducao. Entretanto, fica a critério do autor. 

- Envio de documento suplementar com Indicação de Avaliadores (três) com experiência na área (nome, email, Lattes);

- O prazo médio de avaliação é de 6 meses.


Revista UniVap, e-ISSN 2237-1753, é uma publicação eletrônica editada pela Universidade do Vale do Paraíba (UNIVAP), que tem o intuito de promover a divulgação de pesquisas e estudos, cumprindo a tríplice missão da universidade, de proporcionar ensino, pesquisa e extensão de modo indissociável. Esta publicação incentiva as pesquisas e procura o envolvimento de seus professores e alunos em pesquisas e cogitações de interesse social, educacional, científico ou tecnológico. Aceita artigos originais, não publicados anteriormente, de seus docentes, discentes, bem como de autores da comunidade científica nacional e internacional. Publica artigos, notas científicas, relatos de pesquisa, estudos teóricos, relatos de experiência profissional e resenhas.

- ACESSO ÀS NORMAS GERAIS PARA PUBLICAÇÃO DE TRABALHOS NA REVISTA UNIVAP

- FLUXOGRAMA DO PROCESSO EDITORIAL


O endereço da revista é http://revista.univap.br/index.php/revistaunivap

 

Fontes de indexação da Revista UNIVAP:

O Índice de Citações da Revista UNIVAP está disponível por intermédio do Google Acadêmico <https://scholar.google.com.br/citations?user=tmYYoVwAAAAJ&hl=pt-BR>.


Licença Creative Commons

Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.