MÉTODOS TERAPÊUTICOS UTILIZADOS EM SUJEITOS COM DEFICIÊNCIA SENSÓRIO MOTORA APÓS DISFUNÇÃO VASCULAR ENCEFÁLICA: REVISÃO SISTEMÁTICA

Izabela Santos Mendes, Djenifer Queiroz Souza, Ana Carolina Borges, Sergio Takeshi Freitas, Fernanda Pupio Lima, Mario Oliveira Lima, Mariana Cesar Ribeiro dos Reis

Resumo


Atualmente vem crescendo novos métodos terapêuticos para aplicabilidade clínica em pacientes com Disfunção Vascular Encefálica (DVE). Grande parte desses pacientes apresentam hemiplegia espástica, com quadro de hipertonia espástica, sendo a DVE uma lesão das vias piramidais (córtex frontal) que provoca uma hiperexcitabilidade das vias neuronais, gerando hipertonia elástica, hiperreflexia, clônus, sinal de babinsk e alteração viscoelástica do músculo. Devido a esses sinais, os pacientes apresentam ausência da inibição recíproca que promove incapacidade sensório motora, gerando déficits funcionais permanentes. A nova proposta para o tratamento de reabilitação é a terapia funcional para que possa estimular a funcionalidade mesmo com sequelas crônicas, pois esses exercícios estimulam a inibição recíproca, na qual ocorre a contração de um grupo muscular com inibição de seu antagonista. O objetivo deste estudo foi analisar a efetividade dos exercícios funcionais aplicados em indivíduos com hemiplegia espástica após DVE. Foi realizada uma revisão de literatura descritiva nas bases de dados LILACS, SciELO, MEDLINE, BIREME, do período de 1994 a 2011, com suas respectivas estratégias, referências de artigos de revistas especializadas e livros. De acordo com os resultados obtidos dos artigos pesquisados, acreditamos que os exercícios funcionais possam estimular a neuroplasticidade, melhorando suas atividades físicas e os aspectos psicossociais, porém, com sequela permanente. A terapia funcional envolve a contração de vários músculos durante a realização de cada exercício e isso faz com o indivíduo aprenda quais necessitam de contração durante suas atividades (aprendizagem motora), ou seja, gerando a inibição recíproca. Sugerimos, assim, que a terapia funcional possa ser útil no tratamento de hemiplegia espástica.


Palavras-chave


Disfunção Vascular Encefálica; Funcionalidade; Cinesioterapia.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18066/revunivap.v18i31.51

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais

Revista UniVap é uma publicação eletrônica (a partir da edição nº 29 passa a ser on-line) editada pela Universidade do Vale do Paraíba (UNIVAP), que tem o intuito de promover a divulgação de pesquisas e estudos, cumprindo a tríplice missão da universidade, de proporcionar ensino, pesquisa e extensão de modo indissociável. Esta publicação incentiva as pesquisas e procura o envolvimento de seus professores e alunos em pesquisas e cogitações de interesse social, educacional, científico ou tecnológico. Aceita artigos originais, não publicados anteriormente, de seus docentes, discentes, bem como de autores da comunidade científica nacional e internacional. Publica artigos, notas científicas, relatos de pesquisa, estudos teóricos, relatos de experiência profissional, resenhas e revisão de literatura nas diversas áreas do conhecimento científico, sempre a critério de sua Comissão Editorial e de acordo com o formato dos artigos publicados.

<Notas para trabalhos de revisão de literatura>

Recomenda-se que atendam aos requisitos:

- domínio sobre o tema abordado; base para o avanço do conhecimento na área de foco; finalidade de explicar com clareza o tema; respeitar aspectos básicos de construção: relevância e interesse; servir de base para descobrir lacunas e resolvê-las em modelo conceitual propondo encaminhamento de hipóteses ou proposições; focar na teoria e não somente em resultados; incluir nova pesquisa de referências mais recentes; não citar somente o que outros trabalhos fizeram anteriormente.

Itens dessa sessão não receberão DOI e não serão incluídos para indexação da revista.


- ACESSO ÀS NORMAS GERAIS PARA PUBLICAÇÃO DE TRABALHOS NA REVISTA UNIVAP

- FLUXOGRAMA DO PROCESSO EDITORIAL


O endereço da revista é http://revista.univap.br/index.php/revistaunivap

 

Atualmente, a Revista UNIVAP possui 9 indexadores:

O Índice de Citações da Revista UNIVAP está disponível por intermédio do Google Acadêmico <https://scholar.google.com.br/citations?user=tmYYoVwAAAAJ&hl=pt-BR>.