EDUCAÇÃO INFANTIL: O DIREITO DE BRINCAR

Autores

  • Simone da Silva Dantas Universidade do Vale do Paraíba - Univap
  • Sara Monteiro Universidade do Vale do Paraíba - Univap
  • Deuslene Correia de Siqueira Universidade do Vale do Paraíba - Univap
  • Neide Aparecida da Silva Universidade do Vale do Paraíba - Univap
  • Vera Lúcia Catoto Dias Universidade do Vale do Paraíba - Univap
  • Anamaria da Silva Martin Gascón Oliveira Universidade do Vale do Paraíba - Univap

DOI:

https://doi.org/10.18066/revistaunivap.v22i40.1308

Palavras-chave:

Material Didático, Desenvolvimento Infantil, Ludicidade, Brincar.

Resumo

Resumo: Este trabalho é parte inicial como pesquisa investigativa na formação inicial de professores para a educação básica. Refletir sobre a Educação Infantil, como primeira etapa da educação básica no Brasil, ganhou relevância com a homologação da Lei Federal nº 12.796/2013 que instituiu a obrigatoriedade do atendimento da criança a partir dos 4 anos de idade, pelos municípios. A partir da organização dos municípios brasileiros implementou-se a política de material didático na Educação Infantil no Plano Nacional de 2014/2024. O objetivo do trabalho é investigar a relação entre os materiais didáticos impressos e os produzidos como complementares para o desenvolvimento e aprendizagem da criança pequena. A pesquisa em educação do tipo exploratório (ANDRÉ, 2005), foi desenvolvida pela seleção, análise e avaliação de Kits de materiais utilizados na Educação Infantil. A metodologia centrou-se inicialmente em pesquisa bibliográfica/documental específica da área, seguida de pesquisa de campo. Os resultados apontaram para necessidade de inserção de materiais complementares adequados ao desenvolvimento da criança pequena. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2017-03-15

Como Citar

Dantas, S. da S., Monteiro, S., de Siqueira, D. C., da Silva, N. A., Dias, V. L. C., & Oliveira, A. da S. M. G. (2017). EDUCAÇÃO INFANTIL: O DIREITO DE BRINCAR. Revista Univap, 22(40), 630. https://doi.org/10.18066/revistaunivap.v22i40.1308

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.