O EFEITO DO TRICLOSAN NO PROCESSO FIBROSANTE DE CÉLULAS HEPÁTICAS LX-2 MEDIANTE A AÇÃO NA SÍNTESE DE ÁCIDO GRAXO DE NOVO

Juliana Fabiani Miranda, Brenda Oliveira da Silva, Letícia Ferreira Ramos, Letícia Rocha Gonçalves, Karen Cristiane Martinez de Moraes

Resumo


A fibrose hepática é uma condição clínica presente na maioria das doenças hepáticas, caracterizada pelo aumento na síntese dos componentes da matriz extracelular na tentativa de cicatrização do tecido lesionado. A principal célula responsável pelo desenvolvimento da fibrose hepática é a célula estrelada hepática, localizada no espaço de Disse. Esta apresenta dois fenótipos: o quiescente e o ativado. O metabolismo de lipídeo na célula estrelada está relacionado com o fornecimento de energia para a iniciação e perpetuação do seu estado ativado. Dentro deste contexto a ácido graxo sintase (FASN), proteína chave da síntese de ácido graxo de novo torna-se alvo do estudo, uma vez que o metabolismo de lipídeos está intimamente relacionado ao processo fibrosante em células estreladas hepáticas. Sabe-se que o fármaco triclosan (TCS) é inibidor da proteína FASN na síntese de ácido graxo de novo, com potencial alteração do processo fibrosante em células estreladas hepáticas. Sendo assim, avaliamos os aspectos celulares e moleculares do efeito do fármaco TCS na modulação do metabolismo de lipídeo através da inibição da FASN em modelo de células estreladas hepáticas LX-2. Os resultados demonstraram que o TCS na concentração 50 µM em cultura celular LX-2 crescida em 10% de soro bovino fetal (SBF) – estado ativado- promove alterações morfofuncionais nas células; tanto pela despolimerização dos filamentos de actina quanto pela formação de estruturas globulares de actina no citoesqueleto celular. Desta maneira, o fármaco TCS apresentou características possivelmente citotóxicas em células LX-2 com 10% de SBF. Por outro lado, o estudo da inibição da proteína FASN demonstrou resultados que sugerem uma transdiferenciação celular correlacionada com a reversão do quadro pró-fibrosante hepático em células LX-2, com o aumento das gotículas de lipídeo no citoplasma e aumento da expressão dos genes relacionados ao metabolismo de lipídeos. Estes resultados requerem maiores investigações da modulação do fármaco TCS na patogenia investigada.

Palavras-chave


Fibrose hepática; LX-2; metabolismo de lipídeo; triclosan; FASN

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18066/revistaunivap.v22i40.1049

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Revista Univap

Revista UniVap é uma publicação eletrônica (a partir da edição nº 29 passa a ser on-line) editada pela Universidade do Vale do Paraíba (UNIVAP), que tem o intuito de promover a divulgação de pesquisas e estudos, cumprindo a tríplice missão da universidade, de proporcionar ensino, pesquisa e extensão de modo indissociável. Esta publicação incentiva as pesquisas e procura o envolvimento de seus professores e alunos em pesquisas e cogitações de interesse social, educacional, científico ou tecnológico. Aceita artigos originais, não publicados anteriormente, de seus docentes, discentes, bem como de autores da comunidade científica nacional e internacional. Publica artigos, notas científicas, relatos de pesquisa, estudos teóricos, relatos de experiência profissional, resenhas e revisão de literatura nas diversas áreas do conhecimento científico, sempre a critério de sua Comissão Editorial e de acordo com o formato dos artigos publicados.

<Notas para trabalhos de revisão de literatura>

Recomenda-se que atendam aos requisitos:

- domínio sobre o tema abordado; base para o avanço do conhecimento na área de foco; finalidade de explicar com clareza o tema; respeitar aspectos básicos de construção: relevância e interesse; servir de base para descobrir lacunas e resolvê-las em modelo conceitual propondo encaminhamento de hipóteses ou proposições; focar na teoria e não somente em resultados; incluir nova pesquisa de referências mais recentes; não citar somente o que outros trabalhos fizeram anteriormente.

Itens dessa sessão não receberão DOI e não serão incluídos para indexação da revista.


- ACESSO ÀS NORMAS GERAIS PARA PUBLICAÇÃO DE TRABALHOS NA REVISTA UNIVAP

- FLUXOGRAMA DO PROCESSO EDITORIAL


O endereço da revista é http://revista.univap.br/index.php/revistaunivap

 

Atualmente, a Revista UNIVAP possui 9 indexadores:

O Índice de Citações da Revista UNIVAP está disponível por intermédio do Google Acadêmico <https://scholar.google.com.br/citations?user=tmYYoVwAAAAJ&hl=pt-BR>.