AVALIAÇÃO DE CITOCINAS NA FIBROSE HEPÁTICA INDUZIDA EM RATOS PELA LIGADURA DO DUCTO BILIAR

Juliana Saraiva Freitas, Amanda Birindeli Alkmin, Luciana Barros Sant´Anna, Maria Angélica Gargione Cardoso

Resumo


A fibrose hepática é uma doença causada por uma grande variedade de doenças crônicas que afetam o fígado após diferentes agressões, cujo único tratamento é o transplante de fígado. A patogênese da fibrose engloba uma complexa interação entre as células e a matriz extracelular do tecido hepático, interações estas mediadas por citocinas que modulam a progressão da fibrose. O objetivo do trabalho foi analisar quantitativamente o perfil de citocinas pró-inflamatórias (IL-6 e TNF-a) e anti-inflamatória (IL-10) no fígado de ratos, com diferentes graus de fibrose, induzida pela ligadura do ducto biliar (LDB). Vinte ratos foram submetidos ao procedimento da LDB e eutanasiados após 2, 4 e 6 semanas da indução da fibrose para a remoção do fígado e quantificação das citocinas pró e anti-inflamatórias pelo método de ELISA sanduíche. Foi observado o aumento na concentração de todas as citocinas após 4 semanas da LDB e diminuição dessas concentrações na 6ª semana. Dentre as citocinas pró-inflamatórias, o TNF-a mostrou aumento e diminuição estatisticamente significantes, respectivamente, na 4ª e 6ª semana, quando comparado a IL-6, a qual não apresentou significância estatística em nenhuma semana após a LDB. A IL-10, mostrou-se, significativamente, elevada na 4ª semana, seguida de uma diminuição moderada na 6ª semana. Esses resultados indicam que o TNF é a principal citocina na progessão da fibrose biliar, principalmente, durante sua fase intermediária. Ao mesmo tempo, a IL-10 atua nessa fase, limitando a produção da citocina pró-inflamatória TNF-a, na tentativa de um controle endógeno da progressão da doença.


Palavras-chave


fibrose hepática; ligadura do ducto biliar; citocinas; ELISA sanduíche.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18066/revunivap.v20i36.216

Apontamentos

  • Não há apontamentos.