A AÇÃO DE AGENTES SOCIAIS NO CAMPO DOS ALEMÃES EM SÃO JOSÉ DOS CAMPOS, SP: GRAFFITI E APROPRIAÇÃO DO ESPAÇO URBANO

Autores

  • Frederico Papali Universidade do Vale do Paraiba
  • Valéria Regina Zanetti Universidade do Vale do Paraíba
  • Paula Vilhena Carnevale Vianna Universidade do Vale do Paraíba

DOI:

https://doi.org/10.18066/revistaunivap.v22i40.457

Palavras-chave:

graffiti, movimentos sociais contemporâneos, apropriação do espaço, território, Planejamento Urbano

Resumo

Este trabalho busca levantar as impressões e repercussões causadas pelo Mutirão Graffiti, 3º Encontro Internacional de Graffiti ocorrido no bairro Campo dos Alemães, zona Sul da cidade de São José dos Campos em março de 2013. Entendido como um movimento social contemporâneo, pretende-se compreender como as pessoas que pertencem ao lugar o perceberam, enquanto significado e expressão social. O Mutirão reuniu quase três centenas de artistas do Brasil e do exterior e se deu em doze ruas do bairro, que serviram de pano de fundo das obras para a promoção da cultura Hip Hop, tendo o Rap, o graffiti e o break como principais manifestações. Esse estudo se baseou nas concepções teóricas de apropriação do espaço, território e lugar e na análise fotográfica do material produzido pelo mutirão, acessado pelo Google Street View e pelos muros do referido bairro, bem como se valeu de entrevista com um dos artistas que organizou e produziu o evento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Frederico Papali, Universidade do Vale do Paraiba

Possui graduação em Artes Visuais pela Universidade do Vale do Paraíba (2015)

Downloads

Publicado

2016-11-17

Como Citar

Papali, F., Zanetti, V. R., & Vianna, P. V. C. (2016). A AÇÃO DE AGENTES SOCIAIS NO CAMPO DOS ALEMÃES EM SÃO JOSÉ DOS CAMPOS, SP: GRAFFITI E APROPRIAÇÃO DO ESPAÇO URBANO. Revista Univap, 22(40), 135. https://doi.org/10.18066/revistaunivap.v22i40.457