INFLUÊNCIA DE FATORES EXTERNOS NA GERMINAÇÃO DE SEMENTES: UMA REVISÃO

Autores

  • Manoel Victor Borges Pedrosa Universidade Federal do Espírito Santo – UFES
  • Melissa Alvarenga de Oliveira Universidade Federal do Espírito Santo – UFES
  • Alice de Freitas Braga Universidade Federal do Espírito Santo – UFES
  • Nathália Bragança Aparecida Fávaris Universidade Federal do Espírito Santo – UFES
  • Luciamara Ribeiro Venial Universidade Federal do Espírito Santo – UFES
  • Allan Rocha de Freitas Universidade Federal do Espírito Santo – UFES
  • José Carlos Lopes Universidade Federal do Espírito Santo – UFES
  • Rodrigo Sobreira Alexandre Universidade Federal do Espírito Santo – UFES

DOI:

https://doi.org/10.18066/revistaunivap.v22i40.1090

Palavras-chave:

Condições climáticas, Desenvolvimento inicial, Plântulas.

Resumo

A germinação pode ser entendida como a retomada do crescimento inicial da semente, de modo que, possua a capacidade de emitir plântulas normais em condições favoráveis. Para a realização deste estudo, tomou-se como base uma pesquisa bibliográfica onde foi analisado periódicos atuais, com o conceito Qualis da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes). As sementes são afetadas negativamente por condições climáticas inadequadas, ocasionando baixa germinação e crescimento inicial limitado. O conhecimento da estrutura morfológica e do comportamento fisiológico das sementes subsidiam informações necessárias para adaptar o meio às condições necessárias para cada espécie durante o processo de germinação e crescimento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2017-02-07

Como Citar

Borges Pedrosa, M. V., de Oliveira, M. A., Braga, A. de F., Fávaris, N. B. A., Venial, L. R., de Freitas, A. R., Lopes, J. C., & Alexandre, R. S. (2017). INFLUÊNCIA DE FATORES EXTERNOS NA GERMINAÇÃO DE SEMENTES: UMA REVISÃO. Revista Univap, 22(40), 494. https://doi.org/10.18066/revistaunivap.v22i40.1090