EXTENSÃO ACADÊMICA MULTIPROFISSIONAL: EXPERIÊNCIAS NA EDUCAÇÃO EM SAÚDE DE JOVENS EM AMBIENTE ESCOLAR

Rochane Nayara Soares Lopes, Isabela Mie Takeshita, Ana Flávia Silva Freire, Adriana Anastácia dos Santos Dias

Resumo


As desigualdades sociais constituem barreira importante para o desenvolvimento positivo da juventude, podendo resultar em pior desempenho acadêmico, maior probabilidade de engajamento em comportamento delinquente, início precoce da atividade sexual, maiores riscos de aquisição de infecções sexualmente transmissíveis (ISTs) e de gravidez indesejada.  O estudo buscou relatar a experiência de acadêmicos de uma faculdade privada ao desenvolver educação em saúde com adolescentes de uma escola estadual de Belo Horizonte, MG. Utilizou-se a roda de conversa para estimular a interação entre os jovens e os acadêmicos. Abordaram-se os seguintes temas: “Direitos e deveres dos adolescentes”, “Saúde mental e Autoestima”, “Gravidez na adolescência”, “Métodos contraceptivos” e “Infecções sexualmente transmissíveis”. Houve mudança da postura dos alunos no decorrer da intervenção: inicialmente desinteressados, ao final do projeto a maioria participava ativamente das rodas de conversa, demonstrando avidez pelo conhecimento adquirido. Os tabus relacionados à sexualidade foram desmistificados, incentivando a construção de uma cultura de autocuidado. Atividades de extensão acadêmica com esta população suscetível são fundamentais para que haja uma redução do comportamento de risco, beneficiando a sociedade e melhorando a qualidade de vida dos adolescentes.


Palavras-chave


Gravidez na adolescência; educação em saúde; promoção da saúde; doenças sexualmente transmissíveis.

Texto completo:

PDF

Referências


ALTMANN, Helena. Orientação sexual nos parâmetros curriculares nacionais. Revista Estudos Feministas, v. 9, n. 2, p. 575, 2001. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ref/v9n2/8641.pdf/%3E%20. Acesso em: 14 mar. 2019.

BARBOSA, Maria Idalice Silva; BOSI, Maria Lúcia Magalhães. Vínculo: um conceito problemático no campo da Saúde Coletiva. Physis: Revista de Saúde Coletiva, v. 27, p. 1003-1022, 2017. Disponível em: https://www.scielosp.org/article/physis/2017.v27n4/1003-1022/. Acesso em: 14 mar. 2019.

BOCK, Ana Mercês Bahia. Adolescence as a social construction: a research on the concept on books applied to parents and educators. Psicologia Escolar e Educacional, v. 11, n. 1, p. 63-76, 2007. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1413-85572007000100007&script=sci_arttext. Acesso em: 14 mar. 2019.

BORAWSKI, Elaine A. et al. Effectiveness of health education teachers and school nurses teaching sexually transmitted infections/human immunodeficiency virus prevention knowledge and skills in high school. Journal of School Health, v. 85, n. 3, p. 189-196, 2015. Disponível em: https://onlinelibrary.wiley.com/doi/full/10.1111/josh.12234. Acesso em: 14 mar. 2019.

BRASIL. MINISTÉRIO DA SAÚDE. CONSELHO NACIONAL DE SAÚDE. Resolução nº 466, de 12 de dezembro de 2012. Aprova as diretrizes e normas regulamentadoras de pesquisas envolvendo seres humanos. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, p. 59-59, 2013. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/cns/2013/res0466_12_12_2012.html. Acesso em: 26 mar. 2019.

BRASIL, Eysler Gonçalves Maia et al. Estabelecimento de vínculo com a mãe adolescente: vislumbrando o cuidado à criança Bond creating with the teenage mother: glimpsing child care. Revista de Pesquisa: Cuidado é Fundamental Online, v. 8, n. 3, p. 4601-4608, 2016.

CAO, Bo-Ling et al. Effect of a multi-level education intervention model on knowledge and attitudes of accidental injuries in rural children in Zunyi, Southwest China. International journal of environmental research and public health, v. 12, n. 4, p. 3903-3914, 2015. Disponível em: https://www.mdpi.com/1660-4601/12/4/3903. Acesso em: 14 mar. 2019.

CHARAFEDDINE, Lama et al. Improving awareness of preconception health among adolescents: experience of a school-based intervention in Lebanon. BMC public health, v. 14, n. 1, p. 774, 2014. Disponível em: https://bmcpublichealth.biomedcentral.com/articles/10.1186/1471-2458-14-774. Acesso em: 14 mar. 2019.

DA COSTA, Ruth Silva Lima; DA SILVA, Wingley Bortolini; DO NASCIMENTO, Kellen Jésseny Oliveira. Percepção de risco de adolescentes escolares em relação às infecções sexualmente transmissíveis em duas escolas de ensino médio do Acre. DêCiência em Foco, v. 2, n. 2, p. 59-72, 2018. Disponível em: http://revistas.uninorteac.com.br/index.php/DeCienciaemFoco0/article/view/211. Acesso em: 16 mar. 2019.

MARANHÃO, Thatiana Araújo et al. Repercussão da iniciação sexual na vida sexual e reprodutiva de jovens de capital do Nordeste brasileiro. Ciência & Saúde Coletiva, v. 22, p. 4083-4094, 2017. Disponível em: https://www.scielosp.org/article/csc/2017.v22n12/4083-4094/en/. Acesso em: 14 mar. 2019.

MARQUES, Magaly; RESSA, Nicole. The Sexuality Education Initiative: um programa envolvendo adolescentes, escolas, pais e serviços de saúde sexual em Los Angeles, CA, EUA. Questões de saúde reprodutiva, v. 21, n. 41, p. 124-135, 2013.

Disponível em: https://www.tandfonline.com/doi/abs/10.1016/S0968-8080(13)41702-0. Acesso em: 14 mar. 2019.

OLIVEIRA, Thalissa Corrêa de. Evolução histórica dos direitos da criança e do adolescente com ênfase no ordenamento jurídico brasileiro. Revista Interdisciplinar de direito, v. 10, n. 2, 2013, p. 339-358. Disponível em: http://revistas.faa.edu.br/index.php/FDV/article/view/173. Acesso em: 10 mar. 2019.

RENTZ-FERNANDES, Aline R. et al. Autoestima, imagem corporal e depressão de adolescentes em diferentes estados nutricionais. Revista de salud pública, v. 19, p. 66-72, 2017. Disponível em: https://www.scielosp.org/article/rsap/2017.v19n1/66-72/. Acesso em: 16 mar. 2019.

SANTOS, Luciana Angélica Vieira et al. História gestacional e características da assistência pré-natal de puérperas adolescentes e adultas em uma maternidade do interior de Minas Gerais, Brasil. Ciência & Saúde Coletiva, v. 23, p. 617-625, 2018.

Disponível em: https://www.scielosp.org/article/csc/2018.v23n2/617-625/. Acesso em: 14 mar. 2019.

SAMPAIO, Juliana et al. Limits and potentialities of the circles of conversation: analysis of an experience with young people in the backcountry of Pernambuco, Brazil. Interface-Comunicação, Saúde, Educação, v. 18, p. 1299-1311, 2014. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1414-32832014000601299&script=sci_arttext. Acesso em: 14 mar. 2019.

SCHALET, Amy T. et al. Invited commentary: broadening the evidence for adolescent sexual and reproductive health and education in the United States. J Youth Adolesc., v. 43, n. 10, p. 1595-1610, 2014.

SERRA, Claudiana Batalha. Educação em sexualidade na escola: um projeto com adolescentes. 2018. Dissertação (Mestrado em Educação para a saúde) – Instituto Politécnico de Coimbra, Coimbra, 2018. Disponível em: https://comum.rcaap.pt/handle/10400.26/24060. Acesso em: 16 mar. 2019.

SOUSA, Anderson Rodrigues; ARAÚJO, Janieiry Lima; NASCIMENTO, Ellany Gurgel Cosme. Imagem corporal e percepção dos adolescentes. Adolescencia e Saude, v. 13, n. 4, p. 104-117, 2016. Disponível em: http://adolescenciaesaude.com/detalhe_artigo.asp?id=626&idioma=Espanhol. Acesso em: 16 mar. 2019.

VIERO, Vanise dos Santos Ferreira et al. Educação em saúde com adolescentes: análise da aquisição de conhecimentos sobre temas de saúde. Escola Anna Nery Revista de Enfermagem, v. 19, n. 3, p. 484-490, 2015. Disponível em: https://www.redalyc.org/pdf/1277/127741627013.pdf. Acesso em: 14 mar. 2019.

WORLD HEALTH ORGANIZATION (WHO). Young People´s Health: a Challenge for Society. Report of a WHO Study Group on Young People and Health for All. Technical Report Series 731. Geneva: WHO, 1986.Disponível em: http://apps.who.int/iris/bitstream/10665/41720/1/WHO_TRS_731.pdf. Acesso em: 10 mar. 2019.




DOI: http://dx.doi.org/10.18066/revistaunivap.v25i48.2258

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Revista Univap

Revista UniVap é uma publicação eletrônica (a partir da edição nº 29 passa a ser on-line) editada pela Universidade do Vale do Paraíba (UNIVAP), que tem o intuito de promover a divulgação de pesquisas e estudos, cumprindo a tríplice missão da universidade, de proporcionar ensino, pesquisa e extensão de modo indissociável. Esta publicação incentiva as pesquisas e procura o envolvimento de seus professores e alunos em pesquisas e cogitações de interesse social, educacional, científico ou tecnológico. Aceita artigos originais, não publicados anteriormente, de seus docentes, discentes, bem como de autores da comunidade científica nacional e internacional. Publica artigos, notas científicas, relatos de pesquisa, estudos teóricos, relatos de experiência profissional e resenhas.

- ACESSO ÀS NORMAS GERAIS PARA PUBLICAÇÃO DE TRABALHOS NA REVISTA UNIVAP

- FLUXOGRAMA DO PROCESSO EDITORIAL


O endereço da revista é http://revista.univap.br/index.php/revistaunivap

 

Atualmente, a Revista UNIVAP possui 9 indexadores:

O Índice de Citações da Revista UNIVAP está disponível por intermédio do Google Acadêmico <https://scholar.google.com.br/citations?user=tmYYoVwAAAAJ&hl=pt-BR>.