ANÁLISE DE EXPRESSÃO GÊNICA NA IDENTIFICAÇÃO DE POTENCIAIS MARCADORES PREDITIVOS EM NEOPLASIAS MALIGNAS MAMÁRIAS

Raissa Monteiro da Silva, Eliane Aline Ribeiro, Abaetê Leite Canto, Luis Henrique Ferreira de Moraes, Renata de Azevedo Canevari

Resumo


O status dos linfonodos axilares é o fator prognóstico mais informativo no tratamento das pacientes com câncer de mama. Contudo, atualmente, na prática clínica, a decisão da dissecação dos linfonodos é ainda realizada por meio da biopsia do linfonodo sentinela, o que, muitas vezes, pode trazer sequelas para a paciente ou originar resultados incorretos. Assim, a identificação de marcadores moleculares, na neoplasia maligna primária, que possa permitir uma classificação mais precisa das pacientes em relação à necessidade, ou não, da dissecação dos linfonodos axilares é extremamente importante para uma conduta clínica mais adequada. O objetivo deste estudo foi determinar se os genes SERPINA1, TFF3, TFF1, ARD1A, NGX6 e DKK1 são marcadores preditivos em câncer de mama, pela análise de expressão gênica de RT-qPCR. Para isso, foi comparado o grupo de neoplasias malignas primárias com envolvimento de linfonodos com neoplasias malignas primárias sem linfonodos acometidos, além da análise dos linfonodos correspondentes. Para todos os genes avaliados, apenas o gene TFF1 apresentou expressão diferencial na comparação da neoplasia maligna primária com o linfonodo correspondente, embora não apresentou diferença estatística na comparação da neoplasia maligna primária linfonodo positivo com a neoplasia maligna primária linfonodo negativo. Os resultados obtidos demonstraram que nenhum dos genes avaliados pode ser considerado marcador preditivo em câncer de mama.


Palavras-chave


Expressão gênica; linfonodo axilar; câncer de mama.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18066/revistaunivap.v24i44.1754

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Revista Univap

Revista UniVap é uma publicação eletrônica (a partir da edição nº 29 passa a ser on-line) editada pela Universidade do Vale do Paraíba (UNIVAP), que tem o intuito de promover a divulgação de pesquisas e estudos, cumprindo a tríplice missão da universidade, de proporcionar ensino, pesquisa e extensão de modo indissociável. Esta publicação incentiva as pesquisas e procura o envolvimento de seus professores e alunos em pesquisas e cogitações de interesse social, educacional, científico ou tecnológico. Aceita artigos originais, não publicados anteriormente, de seus docentes, discentes, bem como de autores da comunidade científica nacional e internacional. Publica artigos, notas científicas, relatos de pesquisa, estudos teóricos, relatos de experiência profissional, resenhas e revisão de literatura nas diversas áreas do conhecimento científico, sempre a critério de sua Comissão Editorial e de acordo com o formato dos artigos publicados.

<Notas para trabalhos de revisão de literatura>

Recomenda-se que atendam aos requisitos:

- domínio sobre o tema abordado; base para o avanço do conhecimento na área de foco; finalidade de explicar com clareza o tema; respeitar aspectos básicos de construção: relevância e interesse; servir de base para descobrir lacunas e resolvê-las em modelo conceitual propondo encaminhamento de hipóteses ou proposições; focar na teoria e não somente em resultados; incluir nova pesquisa de referências mais recentes; não citar somente o que outros trabalhos fizeram anteriormente.

Itens dessa sessão não receberão DOI e não serão incluídos para indexação da revista.


- ACESSO ÀS NORMAS GERAIS PARA PUBLICAÇÃO DE TRABALHOS NA REVISTA UNIVAP

- FLUXOGRAMA DO PROCESSO EDITORIAL


O endereço da revista é http://revista.univap.br/index.php/revistaunivap

 

Atualmente, a Revista UNIVAP possui 9 indexadores:

O Índice de Citações da Revista UNIVAP está disponível por intermédio do Google Acadêmico <https://scholar.google.com.br/citations?user=tmYYoVwAAAAJ&hl=pt-BR>.