INFLUÊNCIA DA COMPETIÇÃO COM TRAPOERABA NO CRESCIMENTO DO QUIABEIRO

Autores

  • Ualace de Oliveira dos Reis Universidade Federal do Espirito Santo
  • Roberto Mauri Marques Universidade Federal do Espirito Santo
  • Reinys Pogian Alves Universidade Federal do Espirito Santo
  • Amanda Dutra de Vargas Universidade Federal do Espirito Santo
  • Maria Laura Urbano Nascimento Universidade Federal do Espirito Santo
  • Leandro Pin Dalvi Universidade Federal do Espirito Santo

DOI:

https://doi.org/10.18066/revistaunivap.v22i40.1595

Palavras-chave:

Abelmoschus esculentus, Commelina difusa, Plantas Daninhas

Resumo

A cultura do quiabo é cultivada em todo o Brasil, devido a sua resistência e rentabilidade. Apesar disso, apresenta emergência de plântulas e crescimento primário lentos, além de ser cultivado em espaçamentos amplos, o que favorece o surgimento de plantas invasoras. Essas plantas são responsáveis por grandes perdas na produtividade, por possuírem um alto poder competitivo e pela produção de substâncias alelopáticas. Dentre as mais importantes encontra-se a trapoeraba (Commelina Spp.). O objetivo do trabalho foi avaliar a interferência competitiva da trapoeraba em diferentes densidades de infestação sobre a cultura do quiabo. As avaliações foram realizadas 50 dias após o transplante do quiabeiro. A comunidade infestante demonstrou uma influência negativa ao nível de duas e três plantas por vaso em todas as variáveis avaliadas, levando à conclusão de que altas densidades da mesma podem causar grandes prejuízos no cultivo. Em densidades menores, como ao nível de competição de uma planta por vaso, não houve influência negativa no crescimento inicial do quiabeiro.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2017-04-20

Como Citar

dos Reis, U. de O., Marques, R. M., Alves, R. P., de Vargas, A. D., Nascimento, M. L. U., & Dalvi, L. P. (2017). INFLUÊNCIA DA COMPETIÇÃO COM TRAPOERABA NO CRESCIMENTO DO QUIABEIRO. Revista Univap, 22(40), 789. https://doi.org/10.18066/revistaunivap.v22i40.1595