INFORMAÇÃO COLORIMÉTRICA DE MORANGOS REVESTIDOS COM AMIDO MODIFICADO

Autores

  • Aline Inacio Alves Universidade Federal de Viçosa
  • Danielle Inacio Alves Universidade Federal do Espírito Santo
  • Samuel de Assis Silva Universidade Federal do Espírito Santo
  • Sergio Henriques Saraiva Universidade Federal do Espírito Santo

DOI:

https://doi.org/10.18066/revistaunivap.v22i40.752

Resumo

Com este trabalho se objetivou utilizar o processamento digital de imagens para avaliar, ao longo do tempo de armazenamento, a qualidade de morangos revestidos com amido modificado. O experimento foi desenvolvido na Universidade Federal do Espírito Santo. Amostras de morango foram imersas em revestimento à base de amido, sendo o grupo controle (sem revestimento) imerso em água destilada estéril, nas mesmas condições. Os morangos foram avaliados quanto à reflectância nos comprimentos de onda do espectro eletromagnético do visível (400 a 700nm), através do processamento digital de imagens. Foram obtidas imagens em três épocas distintas ao longo do período de armazenamento dos morangos. O delineamento estatístico utilizado foi o inteiramente casualizado com quatro repetições. A utilização de técnicas de processamento digital de imagens foi eficiente para estudar o comportamento de morangos durante o período de armazenamento. O biofilme comestível à base de amido modificado apresentou melhores resultados que a testemunha, retardando o apodrecimento dos morangos e mantendo, por mais tempo, a qualidade dos frutos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2017-01-12

Como Citar

Alves, A. I., Alves, D. I., Silva, S. de A., & Saraiva, S. H. (2017). INFORMAÇÃO COLORIMÉTRICA DE MORANGOS REVESTIDOS COM AMIDO MODIFICADO. Revista Univap, 22(40), 293. https://doi.org/10.18066/revistaunivap.v22i40.752