OURO DE TOLO, UMA EPOPEIA DA DESILUSÃO – O PÃO, O CIRCO E O TRANSCENDENTE: DIÁLOGO ENTRE RAUL SEIXAS E FRIEDRICH NIETZSCHE

Fernando Bruno Antonelli Molina Benites, Guilherme Primo de Mendonça, Mauricio Cesar Menon

Resumo


O objetivo deste estudo é realizar uma leitura da letra da canção Ouro de tolo (1973), de Raul Seixas, considerando alguns dos mais contundentes e célebres aforismos de Friedrich Nietzsche, compilados por Allan Percy (2011). Intrigados com os versos carregados de pretensas conquistas pessoais, cantados em tom lamurioso, os autores empreenderam um estudo que pudesse analisar, dialogicamente, a canção e o pensamento do polêmico filósofo, que quase um século antes assumira seu ateísmo ao mesmo tempo em que se desiludira com um mundo sem a presença de Deus. Levando em consideração os trabalhos de Roszak (1972), Carmo (2000) e Calvani (1998) buscaram também compreender as influências – individual e compartilhada - de ambos na Contracultura e sua relação hostil com o sistema vigente, denunciando as falsas conquistas e alertando para uma realidade ideal que meça a felicidade dentro de outra escala, atentando para o valor que deve ser atribuído ao imaterial e trancendente. Por fim, recorreram a Tatit (1997), no ensejo de melhor compreender a associação entre versos e máximas embalados pela harmonia e cadência, bem como a outras obras de Nietzsche e Raul Seixas que pudessem confirmar as digressões aqui propostas.


Palavras-chave


Ouro de tolo; contracultura; pão e circo; pessimismo; autoconhecimento.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18066/revistaunivap.v24i44.1889

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Revista Univap

Revista UniVap é uma publicação eletrônica (a partir da edição nº 29 passa a ser on-line) editada pela Universidade do Vale do Paraíba (UNIVAP), que tem o intuito de promover a divulgação de pesquisas e estudos, cumprindo a tríplice missão da universidade, de proporcionar ensino, pesquisa e extensão de modo indissociável. Esta publicação incentiva as pesquisas e procura o envolvimento de seus professores e alunos em pesquisas e cogitações de interesse social, educacional, científico ou tecnológico. Aceita artigos originais, não publicados anteriormente, de seus docentes, discentes, bem como de autores da comunidade científica nacional e internacional. Publica artigos, notas científicas, relatos de pesquisa, estudos teóricos, relatos de experiência profissional, resenhas e revisão de literatura nas diversas áreas do conhecimento científico, sempre a critério de sua Comissão Editorial e de acordo com o formato dos artigos publicados.

<Notas para trabalhos de revisão de literatura>

Recomenda-se que atendam aos requisitos:

- domínio sobre o tema abordado; base para o avanço do conhecimento na área de foco; finalidade de explicar com clareza o tema; respeitar aspectos básicos de construção: relevância e interesse; servir de base para descobrir lacunas e resolvê-las em modelo conceitual propondo encaminhamento de hipóteses ou proposições; focar na teoria e não somente em resultados; incluir nova pesquisa de referências mais recentes; não citar somente o que outros trabalhos fizeram anteriormente.

Itens dessa sessão não receberão DOI e não serão incluídos para indexação da revista.


- ACESSO ÀS NORMAS GERAIS PARA PUBLICAÇÃO DE TRABALHOS NA REVISTA UNIVAP

- FLUXOGRAMA DO PROCESSO EDITORIAL


O endereço da revista é http://revista.univap.br/index.php/revistaunivap

 

Atualmente, a Revista UNIVAP possui 9 indexadores:

O Índice de Citações da Revista UNIVAP está disponível por intermédio do Google Acadêmico <https://scholar.google.com.br/citations?user=tmYYoVwAAAAJ&hl=pt-BR>.