O ESTUDO SOBRE A UTILIZAÇÃO DE RESÍDUOS DE POLI TEREFTALATO DE ETILENO COMO AGREGADO EM ARGAMASSAS

Autores

DOI:

https://doi.org/10.18066/revistaunivap.v27i56.2523

Palavras-chave:

PET, argamassa, sustentabilidade, poli tereftalato de etileno.

Resumo

No mundo moderno, a geração de resíduos de biodegradabilidade lenta vem ocasionando diversos impactos ambientais. Destes, destacam-se os resíduos de Poli Etileno Tereftalato (PET), os quais são originários das embalagens alimentícias, que surgiram para facilitar o mercado consumidor cada vez mais dinâmico e crescente. Da mesma forma, o consumo de recursos minerais pela construção civil impacta de maneira importante o meio ambiente e a sociedade. Com isso, torna-se uma oportunidade à reutilização destes resíduos poliméricos, em substituição ao agregado mineral, nas misturas cimentíceas, um procedimento que pode trazer vantagens ao produto final, seja em argamassas ou em concreto de cimento Portland. Neste sentido, há diversos esforços de pesquisadores e entidades de pesquisa, ao longo dos anos, em reaproveitar resíduos de PET para este fim, contudo, ainda são discutíveis os resultados obtidos até aqui. Desta forma, neste presente artigo foram propostas novas metodologias para este reuso e assim foram testadas argamassas contendo PET como agregado, de acordo com a Norma brasileira. Os resultados revelaram um ganho em resistência à compressão, da ordem de três vezes, além de um isolamento térmico superior, da ordem de cinco vezes, em relação às argamassas convencionais. Este novo material ainda revelou ser comercialmente viável, de acordo com os critérios normativos e com o custo final. Assim sendo, o reuso de PET como agregado demonstra ser uma alternativa que, além de beneficiar o meio ambiente, tem o potencial de produzir um material de construção mais vantajoso

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AGÊNCIA NACIONAL DE MINERAÇÃO (ANM). Sumário mineral: agregados para a construção civil: banco de dados de 2014-2020. Disponível em: http://www.anm.gov.br/dnpm/sumarios/. Acesso em: 18 jan. 2021.

ALBUQUERQUE, B. A. Resíduos sólidos urbanos: uma abordagem da relevância, caracterização e impactos em Três Lagoas, MS. 2016. 134 f. Dissertação (Mestrado em Geografia) - Universidade Federal do Mato Grosso do Sul, Três Lagoas, 2016.

ALFAHDAWI, I.H. et al. Utilizing waste plastic polypropylene and polyethylene terephthalate as alternative aggregates to produce lightweight concrete: a review. Journal of Engineering Science and Technology, v. 11, n. 8, p. 1165-1173, 2016.

ALMESHAl, I. et al. Use of recycled plastic as fine aggregate in cementitious composites: A review. Construction and Building Materials, v. 253, 2020. doi: https://doi.org/10.1016/j.conbuildmat.2020.119146.

ARMANGE, L. C. et al. Utilização de Areia de Fundição Residual para uso em Argamassa. Revista Matéria, v. 10, n. 1, p. 51-62, 2005.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR NM 45: agregados -determinação da massa unitária e do volume de vazios. Rio de Janeiro: ABNT, 2006. 18 p.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR NM 46: agregados -determinação do material fino que passa através da peneira 75μm, por lavagem. Rio de Janeiro: ABNT, 2003b. 6 p.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR NM 248: Agregados – determinação da composição granulométrica. Rio de Janeiro: ABNT, 2003a, 6p.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 5739: concreto –ensaio de compressão de corpos de prova cilíndricos. Rio de Janeiro: ABNT, 2018b. 9 p.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 6467: agregados -determinação do inchamento de agregado miúdo - método de ensaio. Rio de Janeiro: ABNT, 2006. 5 p.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR NM 7211: Agregados para concreto – especificação. Rio de Janeiro: ABNT, 2009, 9p.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 7215: Cimento Portland – Determinação da resistência à compressão de corpos de prova cilíndricos. Rio de Janeiro: ABNT, 2019b. 12 p.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 11768-1: aditivos químicos para concreto de cimento Portland parte 1 - requisitos. Rio de Janeiro: ABNT, 2019a. 27 p.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 13277: argamassa para assentamento de paredes e revestimento de paredes e tetos - determinação da retenção de água. Rio de Janeiro: ABNT, 2005. 2 p.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 13281: argamassa para assentamento e revestimento de paredes e tetos - requisitos. Rio de Janeiro: ABNT, 2005a. 11p.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 15116: agregados reciclados de resíduos sólidos da construção civil - utilização em pavimentação e preparo de concreto sem função estrutural - requisitos. Rio de Janeiro: ABNT, 2004. 17 p.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 15220-2: desempenho térmico de edificações - parte 2 - métodos de cálculo da transmitância térmica, da capacidade térmica, do atraso térmico e do fator solar de elementos e componentes de edificações. Rio de Janeiro: ABNT, 2005b. 34 p.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 15220-4: desempenho térmico de edificações - parte 4 - medição da resistência térmica e da condutividade térmica pelo princípio da placa quente protegida. Rio de Janeiro: ABNT, 2005. 10 p.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 16697: cimento Portland - requisitos. Rio de Janeiro: ABNT, 2018a. 16 p.

BARBOZA, D.V. et al. Aplicação da Economia Circular na Construção Civil. Res. Soc. Dev., v. 8, n. 7, 2019. doi: http://dx.doi.org/10.33448/rsd-v8i7.1102.

BARBOSA, G.S. O desafio do desenvolvimento sustentável. Visões, v. 1, n. 4, 2008.

BIGOTTO, S.A.M. et al. Produção de Argamassas com Substituição Parcial de Areia Natural por Resíduo de PET. ANAP Brasil, v. 12, n. 25, p. 28-41, 2019.

BINA, P. Metodologia de utilização de rejeitos industriais na pavimentação: estudo de caso de uso de areia de fundição. 2002. 123 f. Dissertação (Mestrado Profissional em Habitação) – Engenharia de Habitação, Instituto de Pesquisas Tecnológicas, São Paulo, 2002.

CALLISTER Jr., W.D.; RETHWISCH, D.G. Materials science and engineering an introduction. 8.ed. EUA: Willey, 2010. 1000 p.

CANELLAS, S.S.; D'ABREU, J.C. Reciclagem de PET, visando a substituição de agregado miúdo em argamassa. In: ENCONTRO NACIONAL DE TRATAMENTO DE MINÉRIOS E METALURGIA EXTRATIVA, ENTMME, 21., 2005, Natal. Anais [...]. Natal: ENTMME, 2005, p. 299-304.

CASANOVA-DEL-ANGEL, F.; VÁZQUEZ-RUIZ, J.L. Manufacturing light concrete with PET aggregate. International Scholarly Research Network, v. 2012, ID 287323, 2012. http://dx.doi.org/doi:10.5402/2012/287323.

CÂMARA BRASILEIRA DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO consumo, produção e valores de materiais de construção: banco de dados cimento. Disponível em: http://www.cbicdados.com.br/menu/materiais-de-construcao/cimento. Acesso em: 18 maio 2020.

CEMPRE. COMPROMISSO EMPRESARIAL PARA RECICLÁGEM. Biblioteca-acervo: banco de dados. Disponível em: http://cempre.org.br/biblioteca. Acesso em: 18 maio 2020.

CEMPRE. COMPROMISSO EMPRESARIAL PARA RECICLÁGEM. Anuário da Reciclagem 2017-2018. São Paulo: ANCAT, 2020. Disponível em: https://cempre.org.br/wp-content/uploads/2020/11/2-Anu%C3%A1rio-da-Reciclagem.pdf. Acesso em: 17 maio 2020.

CHOI, Y. et al. Effects of waste PET bottles aggregate on the properties. Cement and Concrete Research, v. 35, p. 776-781, 2005. http://dx.doi.org/doi:10.1016/j.cemconres.2004.05.014.

DE CORT, S. et al. Packaging Materials: Polyethylene Terephthalate (PET) for Food Packaging Applications. Report to Commissioned by the packaging materials task force. Brussels: ILSI Europe, 2017. 27 f. (ILSI Europe Report Series).

DNER - DEPARTAMENTO NACIONAL DE ESTRADAS E RODÁGEM. ME 084: agregado miúdo - determinação da densidade real. Rio de Janeiro: DNER, 1995. 3 p.

DYER, P. P. O. L.; MANCINI, S.D. A utilização de resíduos de pet poli (tereftalato de etileno) como agregado em argamassa. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE ENGENHARIA SANITÁRIA E AMBIENTAL, 25., 2009, Recife. Anais [...]. Rio de Janeiro: ABES, 2009.

FERNANDES, A. P.; VENQUIARUTO, S.D. Influência da utilização de agregado reciclado de pet na resistência a compressão simples do concreto. In: SALÃO INTERNACIONAL DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO, SIEPE, 9., 2017, Santana do Livramento. Anais [...]. Santana do Livramento: SIEPE, 2017.

FLORES, A.; CALLEJA, F. J. B. Mechanical properties of poly(ethylene terephthalate) at the near surface from depth-sensing experiments. Philosophical Magazine A, v. 78, n. 6, p. 1283-1297, 1998. http://dx.doi.org/doi:10.1080/01418619808239987.

FORMIGONI A.; FORTES, R. P. A perspectiva de crescimento da utilização do PET (Poli Tereftalato de Etileno) reciclado e qual a consequência na geração de recursos para os catadores. In: V SIMPÓSIO DE EXCELÊNCIA EM GESTÃO E TECNOLOGIA, SEGET, 2008, São Paulo. Anais... São Paulo: SEGET, 20-22 de out, 2008.

IMBABI, M. S. et al. Trends and developments in green cement and concrete technology International. Journal of Sustainable Built Environment, v. 2012, n. 1, p. 194–216, 2013. http://dx.doi.org/doi:10.1016/j.ijsbe.2013.05.001.

JARDIM, R. R. Estudo da viabilidade da substituição parcial do agregado miúdo por agregado miúdo reciclado de pet em concretos convencionais. 2016. 71 f. Trabalho Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Civil) - Universidade Federal do Pampa, 2016.

JUCÁ, P. H. O. Estudo das propriedades mecânicas em diferentes temperaturas do pet e ensaios de arrancamento com tratamento mecânico em matriz cimentícia a base de cimento Portland. 2017. 99 f. Trabalho Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Civil) - Universidade Federal do Pampa, 2017.

KOSCHEVIC, M. T.; BITTENCOURT, P. R. S. Meio ambiente e materiais poliméricos: breves considerações com ênfase ao Politereftalato de Etileno (PET) e processos de degradação. R. Eletr. Cient. Inov. Tecnol., Medianeira, v. 2, n. 14, p. 60-80, 2016.

KUMAR B.M. et al. Studies on biodegradation of plastic packaging materials in soil bioreactor. Indian Journal of Advances in Chemical Science, v. 1, p. 297-299, 2016.

LENNON, B. et al. Performance enhancement of concrete through the use of waste injection molding pellets: a preliminary study of viability. Journal of Thermoplastic Composite Materials, v. 6, p. 49-61, 1993. doi: 0892-7057/93/01 0049-13p

LIMA D. S. et al. Estudo comparativo entre o concreto leve de PET e o concreto leve de EPS. Rev. Cienc. Exatas Tecnol., v. 13, n. 13, p. 23-28, 2018. doi: 10.17921/1890-1793.2018v13n13p23-28

DUARTE, E. B. L. Resistência à compressão de argamassa composta por resíduo de construção e demolição e politereftalato de etileno. 2014. 165 f. Dissertação (Mestrado em Gestão Ambiental e Sustentabilidade) - Universidade Nove de Julho, São Paulo, 2014.

LIU, S. J. Polymer cement concrete composites. 1988. 98 f. Tese (Doutorado em Engenharia Quimica) - Faculty of The Graduate School, New Jersey Institute of Technology, New Jersey, 1988.

MEIER, M.A. et al. Sociedade moderna industrial e a educação ambiental: desafios industriais – ambientais do Corede vale do rio dos sinos. Geographia Opportuno Tempore, Londrina, v.1, n. especial, p. 348-363, 2014.

MODRO, N. L. R. et al. Avaliação de concreto de cimento Portland contendo resíduos de PET. Revista Matéria, v. 14, n. 1, p. 725-736, 2009.

MONTEIRO, L. L. C. Uso de resíduos de embalagens pet em betões. 2017. 111 f. Dissertação (Mestrado em Engenharia civil) - Instituto Superior de Engenharia do Porto, 2017.

PARK, S. H.; KIM, S. H. Poly (ethylene terephthalate) recycling for high value added textiles. Fashion and Textiles, v. 1, n. 1, 2014. http://dx.doi.org/doi:10.1186/s40691-014-0001-x.

PASTOR, J. S. et al. Aplicação do PET na construção de residências. In: FÓRUM INTERNACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS 10., 2019, Joao Pessoa. Anais [...]. Porto Alegre: Instituto Venturi Para Estudos Ambientais, 2019. Disponível em: http://www.institutoventuri.org.br/ojs/index.php/firs/article/view/1385 Acesso em: maio 2020.

PEDRUZZI, A. N. et al. Educação ambiental e crise estrutural do capital. In: CONGRESSO NACIONAL DE EDUCAÇÃO, EDUCERE,11., 2015, Londrina. Anais [...]. Londrina: EDUCERE, 2015.

PIATTI, T. M.; RODRIGUES, R. A. F. Plásticos: características, usos, produção e impactos ambientais. Maceió, AL: UFAL, 2005.

PROCÓPIO FILHO, A. et al. Ciência, Ética e Sustentabilidade. 2.ed. Brasília-DF: Cortez editora, 2001.

REIS, M. L.; CARNEIRO, E. P. Evaluation of PET waste aggregates in polymer mortars. Construction and Building Materials. v. 27, n. 1, p. 107-111, 2012. doi:https://doi.org/10.1016/j.conbuildmat.2011.08.020.

ROBICHAUD, L. B.; ANANTATMULA, V. S. Greening project management practices for sustainable construction. J. Manage. Eng., v. 27, n. 1, p. 48-57, 2011. http://dx.doi.org/doi:10.1061/_ASCE_ME.1943-5479.0000030.

ROTH, C. G.; GARCIAS, C. M. A influência dos padrões de consumo na geração de resíduos sólidos dentro do sistema urbano. Redes, v. 13, n. 3, p. 5 -13, 2008.

SINAPROCIM. SINDICATO NACIONAL DA INDÚSTRIA DE PRODUTOS DE CIMENTO. Índice Sinaprocim: banco de dados. Disponível em: http://sinaprocim.org.br/portal/atividades/aspectos-economicos/indice-sinprocim/. Acesso em: 18 maio 2020.

SIQUEIRA, J. S., et al. Reaproveitamento de cinzas de carvão mineral na formulação de argamassas. Cerâmica. v.58, n.346, p. 275-279, 2012. http://dx.doi.org/doi:10.1590/S0366-69132012000200020.

TOLENTINO, E.; BASTOS, S. C. L. P. Avaliação de desempenho de concretos de cimento Portland, reforçados com fibras de PET, por ensaios de ultra-sonografia e condutividade térmica. Principium Online, v. 1, n. 2, p.57-66, 2007.

YAO, Z. et al. Mix proportion design and mechanical property of recycled Polyethylene terephthalate concrete. Recent Developments in Evaluation of Pavements and Paving Materials. Special Publication, p. 89-97, 2014. http://dx.doi.org/doi:10.1061/9780784478493.012.

Downloads

Publicado

2021-10-26

Como Citar

Dyer, P. P. O. L., & Coppio, G. L. (2021). O ESTUDO SOBRE A UTILIZAÇÃO DE RESÍDUOS DE POLI TEREFTALATO DE ETILENO COMO AGREGADO EM ARGAMASSAS. Revista Univap, 27(56). https://doi.org/10.18066/revistaunivap.v27i56.2523

Edição

Seção

Ciências Exatas e da Terra