COMPÓSITOS DE PET, PÓS-CONSUMO, COM MICA

Jéssica Fernandes Pereira, Monique Cristina Carvalho Mattos, Florêncio Gomes de Ramos Filho, Shirleny Fontes Santos

Resumo


O aumento do consumo das embalagens de bebidas feitas de PET, trouxe consigo o problema do acúmulo de resíduos pós-consumo no meio ambiente. De modo que a demanda por meios de reuso desses materiais é crescente. Uma alternativa é a obtenção de compósitos com cargas inorgânicas, como a mica. Neste contexto, o presente trabalho teve como objetivo produzir um compósito baseado em poli (tereftalato de etileno) e mica (muscovita). Utilizou-se a mica com granulometria na faixa de -45µm. Para o processamento das misturas de PET/mica em extrusora monorrosca, a mica foi adicionada nas proporções de 3, 5 e 7%, em seguida os compósitos foram prensados para obtenção de filmes planos e as amostras foram caracterizadas. Nos testes de dureza Shore D e densidade, observou-se ligeiro aumento com aumento do teor de mica. O índice de Fluidez (MFI) também aumentou para maiores concentrações de mica, o que pode estar relacionado ao efeito lubrificante apresentado pela muscovita. Em relação às análises térmicas, na termogravimetria (TG) foi observado apenas um evento de perda de massa na faixa de temperatura entre 350 e 500°C correspondente à decomposição do polímero. Já na análise de DSC, foi possível observar um pico endotérmico, a cerca de 250°C referente à fusão do PET. Por meio das análises de microscopia foi possível observar as partículas de mica dispersas na matriz polimérica.


Palavras-chave


Compósito; reciclagem; muscovita; poli(tereftalato de etileno).

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, P. O. Compósitos de Madeira Plástica reforçada com Mica Muscovita. 2018. 77f. Dissertação (Mestrado Profissional em Ciência e Tecnologia dos Materiais). Centro Universitário Estadual da Zona Oeste - UEZO, Rio de Janeiro, 2018.

BALTAR, C. A. M. et al. Rochas e Minerais Industriais: usos e especificações, 2. ed., Rio de Janeiro: Editora CETEM/MCT, 2008.

BANDA-CRUZ, E. E.; FLORES-GALLARDO, S. G.; RIVERA-ARMENTA, J.L. Study of the dispersion of Cloisite 10A in recycled polyethylene terephtalate by extrusion. DYNA, v. 84, n. 200, p. 107-111, 2017.

BANNACH, G. et al. Efeitos da história térmica nas propriedades do polímero PET: um experimento para ensino de análise térmica. Química Nova, v. 34, n. 10, p. 1825-1829, 2011.

BIMESTRE, B. H.; SARON, C. Recuperação de propriedades de rejeitos de PET por meio de extrusão reativa com extensores de cadeia. Revista Iberoamericana de Polímeros, v. 15, p. 252-260, 2014.

DU, P. et al. Effect of thermal activation on the tribological behaviors of muscovite particles as lubricant additives in lithium grease. Industrial Lubrication and Tribology, v. 70, n. 3, p. 538–543, 2018.

ESCÓCIO, V. A. et al. Influência da mica nas propriedades mecânicas e dinâmico-mecânicas de composições de borracha natural. Polímeros, v. 13, n. 2, p. 130-134, 2003.

ESCÓCIO, V. A. et al. Caracterização térmica e dinâmico-mecânica de compósitos TPU/mica preparados em reômetro de torque. Polímeros, v. 21, n. 3, p. 240-245, 2011.

FERREIRA, C. T.; FONSECA, J. B.; SARON, C. Reciclagem de rejeitos de poli (tereftalato de etileno) (PET) e de poliamida (PA) por meio de extrusão reativa para a preparação de blendas. Polímeros, v. 21, n. 2, p. 118-122, 2011.

GANDARA, M.; GONÇALVES, A. R.; SARON, C. Compósitos de PET reciclado com fibra de cana-de-açucar tratada por explosão a vapor. Revista matéria, v. 22, n. 4, e-11890, 2017.

LEITE, I. F. et al. Efeito de diferentes tipos de argilas e modificadores orgânicos na morfologia e propriedades térmicas dos nanocompósitos de PET. Polímeros, v. 21, n. 3, p. 195-203, 2011.

MANCINI, S. D.; BEZERRA, M. N.; ZANIN, M. Reciclagem de PET Advindo de garrafas de Refrigerante Pós-Consumo. Polímeros: Ciência e Tecnologia, v. 28, n.2, p. 68-75, 1998.

MONSORES, K. G. C. et al. Materiais Compósitos a base de PP e muscovita. Revista Iberoamericana de Polímeros, v. 18, n. 6, p. 301-309, 2017.

PEREIRA, A. P. S. et al. Processing and Characterization of PET Composites Reinforced With Geopolymer Concrete Waste. Materials Research, v. 20, n. 2, p. 411-420, 2017.

RELOSI, N. et al.Effect of addition of clay minerals on the properties of epoxy/polyester powder coatings. Polímeros, v. 28, n. 4, p. 355-367, 2018.

ROMÃO, W.; SPINACÉ, M. A. S.; DE PAOLI, M. A. Poli(tereftalato de etileno), PET: uma revisão sobre os processos de síntese, mecanismos de degradação e sua reciclagem. Polímeros, v. 19, n. 2, p. 121-132, 2009.

SANTOS, C.M.A. et al. Processo de reciclagem química de PET em meio alcalino: efeito da concentração do íon hidróxido, da cor do PET e do tempo de reação. Revista Matéria, v. 23, n. 4, p. 2018-2034, 2018.

SANTOS, S. F.; FRANÇA, S. C. A.; OGASAWARA, T. Method for grinding and delaminating muscovite, Mining Science and Technology, v. 21, n. 1, p. 7-10, 2011b.

SIRELLI, L. Compósitos de poli (tereftalato de etileno) e mica muscovita: preparação, caracterização e propriedades. 2008 Tese (Doutorado em Ciência e Tecnologia de Polímeros) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2008.

TEÓFILO, E. T. et al. Falha por stress cracking em híbridos PET/argila. Polímeros, v. 24, n. 6, p. 694-702, 2014.




DOI: http://dx.doi.org/10.18066/revistaunivap.v26i51.2423

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Revista Univap

A Revista Univap informa que:

- Recebe submissões de artigos em fluxo contínuo;

- Não aceita trabalhos de revisões de literatura;

- Não há limite de autores. Em 2021 irá limitar a 5 autores por trabalhos;

- Consulte as Normas Gerais de Publicação <https://revista.univap.br/index.php/revistaunivap/about/editorialPolicies#custom-2> e o Template <http://www1.univap.br/revista/20200812_Template_Revista_Univap.doc> para formatação do trabalhos;

- Os autores deverão seguir rigorosamente as orientações do Template/Modelo e inserir o número de Orcid nos Metadados da submissão;

- Os autores deverão enviar uma Declaração de Conflito de Interesses que deve ser preenchida, assinada e enviada através do passo 4 do processo de submissão. Portanto, nenhum artigo será publicado na Revista Univap sem o preenchimento desses requisitos. <http://www1.univap.br/revista/Declara_Rev_Univap.docx>

- Recomendamos que inclua um documento suplementar indicando três avaliadores com experiência na área (nome, email, Lattes);

- O prazo médio de avaliação é de 6 meses.


Revista UniVap, e-ISSN 2237-1753, é uma publicação eletrônica (a partir da edição nº 29 passa a ser on-line) editada pela Universidade do Vale do Paraíba (UNIVAP), que tem o intuito de promover a divulgação de pesquisas e estudos, cumprindo a tríplice missão da universidade, de proporcionar ensino, pesquisa e extensão de modo indissociável. Esta publicação incentiva as pesquisas e procura o envolvimento de seus professores e alunos em pesquisas e cogitações de interesse social, educacional, científico ou tecnológico. Aceita artigos originais, não publicados anteriormente, de seus docentes, discentes, bem como de autores da comunidade científica nacional e internacional. Publica artigos, notas científicas, relatos de pesquisa, estudos teóricos, relatos de experiência profissional e resenhas.

- ACESSO ÀS NORMAS GERAIS PARA PUBLICAÇÃO DE TRABALHOS NA REVISTA UNIVAP

- FLUXOGRAMA DO PROCESSO EDITORIAL


O endereço da revista é http://revista.univap.br/index.php/revistaunivap

 

Atualmente, a Revista UNIVAP possui 7 indexadores e 1 diretório:

O Índice de Citações da Revista UNIVAP está disponível por intermédio do Google Acadêmico <https://scholar.google.com.br/citations?user=tmYYoVwAAAAJ&hl=pt-BR>.