RACISMO PRESENTE NA ANIMAÇÃO “SCRUB ME MAMA WITH A BOGGIE BEAT” DE WALTER LANTZ (1941)

Julio Geraldo Carvalho de Jesus, Davi Alexandre Pistila

Resumo


As Animações são fontes interessantes de serem exploradas pela perspectiva histórica, uma vez que trazem questões impostas pelo contexto da produção e podem ser utilizadas como meio de transmitir conhecimentos e ideologias. O presente artigo faz uma reflexão acerca do tema do racismo nas animações dirigidas e produzidas por Walter Lantz, no ano de 1941, tomando como base o cartoon “Scrube Me Mama with a Boogie Beat”, distribuído pela Universal Studios, e reexibido no ano de 1948. Apesar do racismo presente na obra, não há qualquer menção crítica ao filme, na época em que foi lançado, o que nos permitiu estabelecer um paralelo entre a animação de Lantz e a alegoria do açougue apresentada por Serguei Eisenstein no filme “A greve”. No filme de Eisenstein, a cena final mostra um boi sendo degolado. A violência da cena causou grande impacto na população urbana, mas não impactou da mesma forma os habitantes da zona rural, acostumados com a prática. Da mesma forma, a obra de Lantz, permeada de traços racistas, não causou indignação na população negra, sobretudo por ser comum dentro da sociedade norte americana da época.


Palavras-chave


Cartoon, Racismo; Estereótipos; Negros; História; Walter Lantz.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18066/revistaunivap.v22i40.1554

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Revista Univap

Revista UniVap é uma publicação eletrônica (a partir da edição nº 29 passa a ser on-line) editada pela Universidade do Vale do Paraíba (UNIVAP), que tem o intuito de promover a divulgação de pesquisas e estudos, cumprindo a tríplice missão da universidade, de proporcionar ensino, pesquisa e extensão de modo indissociável. Esta publicação incentiva as pesquisas e procura o envolvimento de seus professores e alunos em pesquisas e cogitações de interesse social, educacional, científico ou tecnológico. Aceita artigos originais, não publicados anteriormente, de seus docentes, discentes, bem como de autores da comunidade científica nacional e internacional. Publica artigos, notas científicas, relatos de pesquisa, estudos teóricos, relatos de experiência profissional, resenhas e revisão de literatura nas diversas áreas do conhecimento científico, sempre a critério de sua Comissão Editorial e de acordo com o formato dos artigos publicados.

<Notas para trabalhos de revisão de literatura>

Recomenda-se que atendam aos requisitos:

- domínio sobre o tema abordado; base para o avanço do conhecimento na área de foco; finalidade de explicar com clareza o tema; respeitar aspectos básicos de construção: relevância e interesse; servir de base para descobrir lacunas e resolvê-las em modelo conceitual propondo encaminhamento de hipóteses ou proposições; focar na teoria e não somente em resultados; incluir nova pesquisa de referências mais recentes; não citar somente o que outros trabalhos fizeram anteriormente.

Itens dessa sessão não receberão DOI e não serão incluídos para indexação da revista.


- ACESSO ÀS NORMAS GERAIS PARA PUBLICAÇÃO DE TRABALHOS NA REVISTA UNIVAP

- FLUXOGRAMA DO PROCESSO EDITORIAL


O endereço da revista é http://revista.univap.br/index.php/revistaunivap

 

Atualmente, a Revista UNIVAP possui 9 indexadores:

O Índice de Citações da Revista UNIVAP está disponível por intermédio do Google Acadêmico <https://scholar.google.com.br/citations?user=tmYYoVwAAAAJ&hl=pt-BR>.