ANÁLISE DE OSTEOBLASTOS HUMANOS CULTIVADOS SOBRE NANOFIBRAS POLIMÉRICAS RECOBERTAS COM GELATINA

Autores

  • Mayara Cristina Moreira Silva Universidade do Vale do Paraíba
  • Fernanda Roberta Marciano Universidade do Vale do Paraíba
  • Maíra Maftoum Costa Universidade do Vale do Paraíba
  • Anderson de Oliveira Lobo Universidade do Vale do Paraíba

DOI:

https://doi.org/10.18066/revistaunivap.v22i40.1707

Palavras-chave:

Nanofibras poliméricas, PBAT, nHAp, Gelatina, osteoblástos

Resumo

Os índices de doenças relacionadas às estruturas ósseas têm aumentado nas últimas décadas assim como a necessidade de se desenvolver novos biomaterias e melhorar os já existentes tem aumentado. O objetivo deste estudo foi recobrir nanofibras poliméricas com gelatina e analisar células de osteoblastos humanos (MG-63) cultivados sobre este biomaterial. Foram verificadas a toxicidade das mantas poliméricas e a proliferação celular dos osteoblastos cultivados utilizando o ensaio de LDH (lactato desidrogenasse). As nanofíbras poliméricas foram produzidas pela eletrofiação de solução de poli (butileno adipato cotereftalo) (PBAT) a 12% w/v com nanohidroxiapatita (nHAp) a 3% w/v e recobertas com gelatina (GE) a 5% w/v.  A presença da GE foi confirmada por microscopia eletrônica de varredura e a não toxicidade das fibras após o período de 24 h pela mensuração de LDH liberado no meio. A proliferação celular após 7 e 14 dias não sofreu alterações quando comparado com o controle. Os resultados obtidos são promissores e sugerem o recobrimento das nanofibras como uma alternativa viável para aumentar a hidrofilicidade de materiais sem interferir na toxicidade do mesmo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2017-05-03

Como Citar

Silva, M. C. M., Marciano, F. R., Costa, M. M., & Lobo, A. de O. (2017). ANÁLISE DE OSTEOBLASTOS HUMANOS CULTIVADOS SOBRE NANOFIBRAS POLIMÉRICAS RECOBERTAS COM GELATINA. Revista Univap, 22(40), 859. https://doi.org/10.18066/revistaunivap.v22i40.1707