CONSUMO DE FRUTAS EM UNIDADE DE ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO NO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO: UM ESTUDO DE CASO

Stephanie Bento da Silva, Mônica Gloria Neumann Spinelli

Resumo


Evidências científicas revelam que frutas, legumes e verduras são alimentos indispensáveis para manter uma boa saúde, pois estes auxiliam na prevenção das doenças cardiovasculares e vários tipos de câncer. Entretanto, a Pesquisa de Orçamento Familiar POF – 2008/2009 revelou que o consumo de frutas e hortaliças pelos brasileiros representa, aproximadamente, um quarto da quantidade recomendada. Com o objetivo de se avaliar o consumo de frutas, observou-se durante as refeições desjejum e almoço as escolhas feitas pelos clientes de um restaurante de empresa no município de São Paulo. De acordo com os resultados obtidos, verificou-se que, no desjejum, clientes de trabalho operacional não têm o hábito de consumir frutas, enquanto que os funcionários administrativos sempre optam por estas. No almoço, independentemente do tipo de atividade, ambos preferem consumir doces. Diante do exposto, atividades de educação nutricional devem ser realizadas com o intuito de informar sobre os benefícios do consumo desse grupo de alimentos e melhorar o hábito nutricional dos trabalhadores dessa empresa.


Palavras-chave


consumo de alimentos; frutas; restaurantes; trabalhadores; educação nutricional

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18066/revistaunivap.v21i38.292

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016

 

 Universidade do Vale do Paraíba – UNIVAP

Pró-reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa

Profa. Dra. Sandra Maria Fonseca da Costa

Av. Shishima Hifumi, 2911 – Urbanova
12244-000 - São José dos Campos – SP

revista.univap.br-revista@univap.br
Telefone: (12) 3947-1237

 

Licença Creative Commons

Esse trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.