FATORES DE RISCO PARA DOENÇA CARDIOVASCULAR E AVALIAÇÃO QUALITATIVA DA ALIMENTAÇÃO EM UNIVERSITÁRIOS

Autores

  • Luana Romão Nogueira Nutricionista formada pela Universidade pela Universidade Presbiteriana Mackenzie
  • Aline Veroneze de Mello Nutricionista formada pela Universidade pela Universidade Presbiteriana Mackenzie
  • Rosana Farah Simony Lamigueiro Toimil Doutora em Ciências Médicas - Universidade Federal de São Paulo - Unifesp. Docente do curso de Nutrição - Universidade Presbiteriana Mackenzie

DOI:

https://doi.org/10.18066/revistaunivap.v21i38.347

Palavras-chave:

Doenças cardiovasculares, fatores de risco, consumo de alimentos, estudantes.

Resumo

O consumo de alimentos ricos em carboidratos refinados, colesterol, pobres em fibras alimentares e com elevados teores de gorduras saturadas e trans aumentam o risco de desenvolvimento de DCVs. Por outro lado, a ingestão de carnes magras, frutas, verduras, legumes e alimentos integrais possui efeito protetor contra o processo aterosclerótico; por isso, é importante adequar a qualidade da alimentação para prevenir o risco cardiovascular. Portanto, os objetivos deste trabalho são: avaliar o consumo alimentar dos universitários e avaliar o acúmulo de gordura abdominal. Trata-se de estudo transversal, com universitários do município de São Paulo. A coleta de dados foi realizada por meio de um questionário que abordou dados pessoais, hábitos de vida, dados antropométricos referidos (altura e peso), circunferência de abdômen e Questionário de Frequência Alimentar. Foram avaliados 62 universitários, sendo a maioria do sexo feminino, com idade entre 19 e 41 anos, solteiros, sedentários, não-fumantes e não consumidores de bebidas alcoólicas regularmente. Não possuem doenças crônicas, porém apresentam histórico familiar de HAS e Diabetes Mellitus. A amostra apresentou média de IMC de 22,2kg/m² e circunferência de cintura de 78,6 centímetros para as mulheres e 85,5 centímetros para os homens. Em relação ao consumo alimentar, os universitários apresentaram baixo consumo de leite desnatado, iogurte, peixes, frutos do mar, frutas, carne bovina frita, frango frito ou com pele, manteiga, margarina, refrigerantes, sucos artificiais, sanduíches, pizza e fast-food, bolos, bolachas, chocolates. Os universitários apresentaram poucos fatores de risco para DCVs: sedentarismo, baixo consumo de alimentos protetores e antecedentes familiares de doenças crônicas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2016-03-10

Como Citar

Nogueira, L. R., Mello, A. V. de, & Toimil, R. F. S. L. (2016). FATORES DE RISCO PARA DOENÇA CARDIOVASCULAR E AVALIAÇÃO QUALITATIVA DA ALIMENTAÇÃO EM UNIVERSITÁRIOS. Revista Univap, 21(38), 36–45. https://doi.org/10.18066/revistaunivap.v21i38.347