FATORES QUE INFLUENCIAM O VIGOR E OS MÉTODOS DE AVALIAÇÃO DO VIGOR DE SEMENTES: UMA REVISÃO

Autores

  • Manoel Victor Borges Pedrosa Universidade Federal do Espírito Santo (UFES)
  • Melissa Alvarenga de Oliveira Universidade Federal do Espírito Santo (UFES)
  • Alice de Freitas Braga Universidade Federal do Espírito Santo (UFES)
  • Nathália Bragança Aparecida Fávaris Universidade Federal do Espírito Santo (UFES)
  • Lucimara Ribeiro Venial Universidade Federal do Espírito Santo (UFES)
  • Allan Rocha de Freitas Universidade Federal do Espírito Santo (UFES)
  • José Carlos Lopes Universidade Federal do Espírito Santo (UFES)
  • Rodrigo Sobreira Alexandre Universidade Federal do Espírito Santo (UFES)

DOI:

https://doi.org/10.18066/revistaunivap.v22i40.1102

Palavras-chave:

Germinação, Crescimento inicial, Plântulas, Teste.

Resumo

O vigor de sementes pode ser entendido como a soma de características que possibilitam às sementes a capacidade de germinar e de emergir plântulas normais de forma rápida, independente das condições ambientais presentes no local. Objetivou-se realizar um levantamento de trabalhos referente aos principais fatores que podem afetar o vigor e os testes realizados para a avalição do vigor das sementes. A produção de sementes se caracteriza como um processo complexo, sendo necessário um controle de todas as condições e fatores que podem interferir no seu desenvolvimento. Sementes vigorosas originam plântulas vigorosas, o que resultam em elevada porcentagem de plantas no estande final da cultura. Os métodos diretos e indiretos para a avaliação do vigor das sementes mostram-se eficientes. Todavia, o método mais adequado é variável para cada espécie.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2017-02-08

Como Citar

Borges Pedrosa, M. V., de Oliveira, M. A., Braga, A. de F., Fávaris, N. B. A., Venial, L. R., de Freitas, A. R., Lopes, J. C., & Alexandre, R. S. (2017). FATORES QUE INFLUENCIAM O VIGOR E OS MÉTODOS DE AVALIAÇÃO DO VIGOR DE SEMENTES: UMA REVISÃO. Revista Univap, 22(40), 501. https://doi.org/10.18066/revistaunivap.v22i40.1102