EFEITOS DO ESTRESSE HÍDRICO SOBRE O DESENVOLVIMENTO INICIAL DE CLONES DE CAFEEIRO CONILON VARIEDADE “DIAMANTE ES8112”

André Alves Pinheiro, William Rodrigues Ribeiro, Daniel Ferreira Soares, Melissa Alvarenga de Oliveira, Camila Aparecida da Silva Martins, Edvaldo Fialho dos Reis

Resumo


A cafeicultura apresenta grande importância para o Estado do Espírito Santo, por isso justifica-se estudos para compreender os efeitos do déficit hídrico sobre o cafeeiro conilon. Conduziu-se o experimento em casa de vegetação sob esquema fatorial 3 x 2, sendo clones de cafeeiro conilon, variedade “Diamante ES8112”, em 3 níveis e déficit hídrico em 2 níveis, num delineamento inteiramente casualizado, com 8 repetições. Os níveis de déficit hídrico foram: T0 –não sofrerá déficit hídrico e Td – déficit hídrico 30 dias após plantio até as plantas atingirem 10% da transpiração relativa do tratamento T0, e após atingirem este ponto, 4 plantas por tratamento receberam irrigação diária por 30 dias a fim de analisar a recuperação posterior ao período de deficiência hídrica. Durante o período de experimento realizou-se medições do diâmetro do caule das plantas. Apesar de apresentarem comportamentos diferentes, os 3 clones utilizados no experimento sofreram influência negativa do déficit hídrico no solo.


Palavras-chave


Déficit Hídrico; Recuperação; Café; Diâmetro.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18066/revistaunivap.v22i40.966

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Revista Univap

 

 Universidade do Vale do Paraíba – UNIVAP

Pró-reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa

Profa. Dra. Sandra Maria Fonseca da Costa

Av. Shishima Hifumi, 2911 – Urbanova
12244-000 - São José dos Campos – SP

revista.univap.br-revista@univap.br
Telefone: (12) 3947-1237

 

Licença Creative Commons

Esse trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.