POTENCIAL TÓXICO DO EXTRATO AQUOSO DE Piper tuberculatum

Autores

  • Thammyres de Assis Alves UFES - Universidade Federal do Espírito Santo - Centro de Ciências Agrárias e Engenharias. http://orcid.org/0000-0001-7697-4184
  • Rondinelle Giordane da Costa Mestranda em Genética e Melhoramento/Universidade Federal do Espírito Santo, Centro de Ciências Agrárias e Engenharias
  • Maikon Keoma da Cunha Henrique Engenharia Florestal/ Universidade Federal do Espírito Santo, Centro de Ciências Agrárias e Engenharias
  • Thayllon de Assis Alves Agronomia/Universidade Federal do Espírito Santo, Centro de Ciências Agrárias e Engenharias
  • Milene Miranda Praça-Fontes Professora Adjunta/Universidade Federal do Espírito Santo, Centro de Ciências Exatas, Naturais e da Saúde – CCENS -UFES/Departamento de Biologia

DOI:

https://doi.org/10.18066/revistaunivap.v22i40.883

Resumo

A utilização de defensivos agrícolas sintéticos tem se intensificado cada vez mais a fim de manter a segurança alimentar. Entretanto, a medida que as aplicações vão sendo realizadas, esses defensivos vão apresentando decréscimo em sua eficácia. Além disso, há grandes debates acerca dos danos ambientais e à saúde humana que esses compostos químicos podem provocar. Assim é importante investir na busca por compostos naturais, com propriedades alelopáticas, que possam ser aplicados na agricultura, assegurando a produção agrícola e minimizando os impactos ambientais e à saúde humana. Diante do exposto, o objetivo do presente trabalho foi avaliar o efeito fitotóxico do extrato aquoso de Piper tuberculatum em Lactuca sativa. Para isso, avaliou-se a germinação e o crescimento de sementes da alface tratadas com diferentes concentrações do referido extrato. Os resultados obtidos demonstraram que o extrato aquoso de P. tuberculatum exerce efeito alelopático e mutagênico em alface, apresentando dessa forma, potencial para uso como bioherbicida.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Thammyres de Assis Alves, UFES - Universidade Federal do Espírito Santo - Centro de Ciências Agrárias e Engenharias.

É mestranda no programa de pós graduação em genética e melhoramento, trabalha com mutagenese e biologia molecular, tendo trabalhado na área de Fisiologia vegetal e educação durante a graduação.

Downloads

Publicado

2017-01-23

Como Citar

Alves, T. de A., Costa, R. G. da, Henrique, M. K. da C., Alves, T. de A., & Praça-Fontes, M. M. (2017). POTENCIAL TÓXICO DO EXTRATO AQUOSO DE Piper tuberculatum. Revista Univap, 22(40), 378. https://doi.org/10.18066/revistaunivap.v22i40.883