URBANIZAÇÃO, HABITAÇÃO E SEGREGAÇÃO SOCIOESPACIAL

Andrea Lise Campos Suriano, Paulo Romano Reschilian

Resumo


Esse artigo tem como objetivo apresentar um estudo sobre o processo de urbanização de São José dos Campos, derivado dos desdobramentos históricos das transformações socioespaciais ocorridas com o processo de consolidação da urbanização capitalista (desde o advento da Revolução Industrial). Pode-se constatar a forma pela qual o processo de urbanização acelerada, aliado à intensificação da industrialização, contribuiu para aumentar o deficit habitacional no município e produzir a segregação socioespacial. Vale destacar que se pode considerar o exemplo de São José dos Campos inserido no padrão típico de consagração de um “urbanismo à brasileira”.


Palavras-chave


habitação de interesse social; urbanização; segregação sócio espacial

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18066/revunivap.v18i32.108

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais

 

 Universidade do Vale do Paraíba – UNIVAP

Pró-reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa

Profa. Dra. Sandra Maria Fonseca da Costa

Av. Shishima Hifumi, 2911 – Urbanova
12244-000 - São José dos Campos – SP

revista.univap.br-revista@univap.br
Telefone: (12) 3947-1237

 

Licença Creative Commons

Esse trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.