O LUGAR DA MORADIA SOCIAL

Daniela das Neves Alvarenga, Paulo Romano Reschilian

Resumo


Objetivou-se com este artigo analisar o processo de segregação socioespacial nas cidades industriais europeias, com olhar na localização da moradia operária no espaço urbano. A partir desta análise, parte-se para a construção do cenário no Brasil, apontando as origens da habitação social nas cidades industriais, com enfoque na inserção urbana da moradia produzida pela iniciativa privada e pelo Estado até os dias atuais, culminando na produção de interesse social vinculada ao programa habitacional Minha Casa, Minha Vida (MCMV). Por fim, será feita uma análise comparativa da localização das vilas operárias em São José dos Campos, com a inserção urbana dos empreendimentos produzidos pelo Estado. 


Palavras-chave


Segregação socioespacial; moradia social; urbanização; PMCMV

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18066/revistaunivap.v22i40.821

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Revista Univap

 

 Universidade do Vale do Paraíba – UNIVAP

Pró-reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa

Profa. Dra. Sandra Maria Fonseca da Costa

Av. Shishima Hifumi, 2911 – Urbanova
12244-000 - São José dos Campos – SP

revista.univap.br-revista@univap.br
Telefone: (12) 3947-1237

 

Licença Creative Commons

Esse trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.