ATIVIDADE DE EXTRATOS ETANÓLICOS SOBRE O CRECIMENTO “IN VITRO” DE COLLETROTRICHUM MUSAE

Autores

  • Bruna Carminate Universidade Federal do Espírito Santo
  • Winicius Botelho de Souza Universidade Federal do Espírito Santo
  • Bianca Botelho de Souza Universidade Federal do Espírito Santo
  • Tatiana Fiorotti Rodrigues Universidade Federal do Espírito Santo
  • Marcelo Barreto da Silva Universidade Federal do Espírito Santo

DOI:

https://doi.org/10.18066/revistaunivap.v22i40.1077

Palavras-chave:

Triagem fitoquímica, controle biológico, antracnose, banana

Resumo

Diversas doenças afetam a qualidade das frutas na fase pós-colheita, como a antracnose, doença ocasionada pelo fungo Colletotrichum musae no fruto de banana.  A utilização de fungicidas de origem vegetal poderá constituir um método alternativo e promissor no controle de doenças. Assim, o objetivo deste trabalho foi avaliar a atividade de extratos vegetais de Eugenia astringens Cambess no controle in vitro do fungo fitopatogênico C. musae. O extrato etanólico foi obtido a partir de folhas e sementes de E. astringens por maceração e realizado a triagem fitoquímica. Os fitocompostos encontrados foram alcalóides, saponina, flavonóis, fenóis e taninos, esteróides, terpenos e cumarinas. Os extratos testados apresentaram atividade significativa no crescimento do C. musae, onde o extrato obtido da semente reduziu em 50% o crescimento radial micelial do fungo. Os extratos testados apresentam alternativa promissora no controle da antracnose de banana pós-colheita.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2017-02-07

Como Citar

Carminate, B., de Souza, W. B., de Souza, B. B., Rodrigues, T. F., & da Silva, M. B. (2017). ATIVIDADE DE EXTRATOS ETANÓLICOS SOBRE O CRECIMENTO “IN VITRO” DE COLLETROTRICHUM MUSAE. Revista Univap, 22(40), 486. https://doi.org/10.18066/revistaunivap.v22i40.1077