VARIABILIDADE ESPACIAL DA SODICIDADE EM RAMPAS CULTIVADAS COM GRAMÍNEAS PARA TRATAMENTO DE ESGOTO SANITÁRIO

Autores

  • Rodrigo Nogueira Martins INSTITUTO FEDERAL DO NORTE DE MINAS GERAIS - CAMPUS JANUÁRIA
  • Ana Paula Ferreira Colares Engenharia Agrícola e Ambiental / Instituto Federal do Norte de Minas Gerais – IFNMG Campus Januária
  • Rodrigo Nobre Santana Engenharia Agrícola e Ambiental / Instituto Federal do Norte de Minas Gerais – IFNMG Campus Januária
  • Marcus Vinícius Araújo Marques Engenharia Agrícola e Ambiental / Instituto Federal do Norte de Minas Gerais – IFNMG Campus Januária
  • Danilo Pereira Ribeiro Engenharia Agrícola / Instituto Federal do Norte de Minas Gerais – IFNMG Campus Januária

DOI:

https://doi.org/10.18066/revistaunivap.v22i40.744

Palavras-chave:

Salinidade, Sódio, Escoamento Superficial

Resumo

O presente trabalho teve por objetivo avaliar a variabilidade espacial da sodicidade do solo em rampas cultivadas com Brachiaria humidicula e Zoysia japonica para tratamento de esgoto sanitário. Na estação de tratamento de esgoto do município de Januária/MG foram coletadas amostras de solo em duas rampas de tratamento de esgoto, uma cultivada com Brachiaria humidicula (RCBH) e outra cultivada com Zoysia japonica (RCZJ). Foram realizadas análises de químicas do solo e com isso determinou-se a Razão de Adsorção de Sódio (RAS) e a Porcentagem de Sódio Trocável (PST). Os dados foram submetidos à geoestatística. As maiores variabilidades foram observadas para a RAS e PST da RCBH, sendo classificadas como elevadas. Na análise da dependência espacial foi possivel observar que as variáveis estudadas apresentam forte correlação espacial, com excessão da RAS obtida da RCZJ que é considerada de fraca. Apesar da alta variabilidade espacial, a amplitude dos valores de RAS e PST encontrados nas rampas são pequenas não apresentando grandes riscos a salinização do solo a curto prazo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rodrigo Nogueira Martins, INSTITUTO FEDERAL DO NORTE DE MINAS GERAIS - CAMPUS JANUÁRIA

DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA AGRÍCOLA E AMBIENTAL

Downloads

Publicado

2016-11-18

Como Citar

Martins, R. N., Colares, A. P. F., Santana, R. N., Marques, M. V. A., & Ribeiro, D. P. (2016). VARIABILIDADE ESPACIAL DA SODICIDADE EM RAMPAS CULTIVADAS COM GRAMÍNEAS PARA TRATAMENTO DE ESGOTO SANITÁRIO. Revista Univap, 22(40), 139. https://doi.org/10.18066/revistaunivap.v22i40.744