PRODUTIVIDADE DE BANANEIRA “NANICA” EM RESPOSTA Á DOSES E FONTES DE FÓSFORO: AVALIAÇÃO DO 5° CICLO

Autores

  • Cleber Gonçalves Brito IFNMG
  • Kivison Raysllan Ferreira Sobral IFNMG
  • Fernando Araújo da Cruz IFNMG
  • Rodrigo Nogueira Martins IFNMG
  • José Ângeles Moreira de Oliveira IFNMG
  • Juscelina Leite Ferreira Neta IFNMG
  • Melissa Maria da Silva Souza IFNMG
  • Dilermando Dourado Pacheco IFNMG

DOI:

https://doi.org/10.18066/revistaunivap.v22i40.545

Palavras-chave:

Mussa ssp, Adubação fosfatada, Água subterrânea, Produção

Resumo

Resumo O cultivo da bananeira no norte de Minas Gerais necessita de irrigação para atender a elevada demanda hídrica da planta. Contudo, a água disponível para tal objetivo geralmente é calcária e induz a desequilíbrios, principalmente de fósforo (P), no solo e na planta, diminuindo o crescimento e o vigor dos bananais, consequentemente influenciando na produtividade da cultura. O objetivo do presente trabalho foi determinar o efeito de doses 0, 5, 10, 20 e 30 g de P2O5 por “família”, testando as fontes de fosfato monoamômico (MAP) e superfosfato simples (SS), sobre a produtividade da bananeira “Nanica” (Mussa ssp) em área irrigada com água calcária. A avaliação consistiu na mensuração do peso do cacho para estimativa da produtividade, do número de frutos e de pencas por cacho. Na avaliação dos resultados a produtividade quanto o número de frutos e de pencas por cacho não foram influenciados pelas doses do adubo fosfatado, mas a média estimada em plantas adubadas com MAP foram superiores às encontradas em plantas tratadas com SS.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2016-11-25

Como Citar

Brito, C. G., Sobral, K. R. F., da Cruz, F. A., Martins, R. N., de Oliveira, J. Ângeles M., Neta, J. L. F., Souza, M. M. da S., & Pacheco, D. D. (2016). PRODUTIVIDADE DE BANANEIRA “NANICA” EM RESPOSTA Á DOSES E FONTES DE FÓSFORO: AVALIAÇÃO DO 5° CICLO. Revista Univap, 22(40), 173. https://doi.org/10.18066/revistaunivap.v22i40.545