ANÁLISE DE EXPRESSÃO GÊNICA NA IDENTIFICAÇÃO DE POTENCIAIS MARCADORES PREDITIVOS EM NEOPLASIAS MALIGNAS MAMÁRIAS

Autores

  • Raissa Monteiro da Silva Laboratório de Bilogia Molecular do Câncer - IP&D, Universidade do Vale do Paraíba
  • Eliane Aline Ribeiro Laboratório de Bilogia Molecular do Câncer - IP&D, Universidade do Vale do Paraíba
  • Abaetê Leite Canto Centro de Medicina Diagnóstica (CIPAX), São José dos Campos - SP
  • Luis Henrique Ferreira de Moraes Hospital São Francisco de Assis, Departamento de Mastologia, Jacareí - SP
  • Renata de Azevedo Canevari Laboratório de Bilogia Molecular do Câncer - IP&D, Universidade do Vale do Paraíba

DOI:

https://doi.org/10.18066/revistaunivap.v24i44.1754

Palavras-chave:

Expressão gênica, linfonodo axilar, câncer de mama.

Resumo

O status dos linfonodos axilares é o fator prognóstico mais informativo no tratamento das pacientes com câncer de mama. Contudo, atualmente, na prática clínica, a decisão da dissecação dos linfonodos é ainda realizada por meio da biopsia do linfonodo sentinela, o que, muitas vezes, pode trazer sequelas para a paciente ou originar resultados incorretos. Assim, a identificação de marcadores moleculares, na neoplasia maligna primária, que possa permitir uma classificação mais precisa das pacientes em relação à necessidade, ou não, da dissecação dos linfonodos axilares é extremamente importante para uma conduta clínica mais adequada. O objetivo deste estudo foi determinar se os genes SERPINA1, TFF3, TFF1, ARD1A, NGX6 e DKK1 são marcadores preditivos em câncer de mama, pela análise de expressão gênica de RT-qPCR. Para isso, foi comparado o grupo de neoplasias malignas primárias com envolvimento de linfonodos com neoplasias malignas primárias sem linfonodos acometidos, além da análise dos linfonodos correspondentes. Para todos os genes avaliados, apenas o gene TFF1 apresentou expressão diferencial na comparação da neoplasia maligna primária com o linfonodo correspondente, embora não apresentou diferença estatística na comparação da neoplasia maligna primária linfonodo positivo com a neoplasia maligna primária linfonodo negativo. Os resultados obtidos demonstraram que nenhum dos genes avaliados pode ser considerado marcador preditivo em câncer de mama.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2018-06-29

Como Citar

Silva, R. M. da, Ribeiro, E. A., Canto, A. L., Moraes, L. H. F. de, & Canevari, R. de A. (2018). ANÁLISE DE EXPRESSÃO GÊNICA NA IDENTIFICAÇÃO DE POTENCIAIS MARCADORES PREDITIVOS EM NEOPLASIAS MALIGNAS MAMÁRIAS. Revista Univap, 24(44), 85–99. https://doi.org/10.18066/revistaunivap.v24i44.1754