FRAGMENTAÇÃO FLORESTAL: DEFINIÇÃO E IMPACTOS SEGUNDO A LITERATURA CIENTÍFICA

Autores

  • Caroline Tavares Firmino Instituto Federal do Espírito Santo - Campus de Alegre
  • Gizely Azevedo Costa Instituto Federal do Espírito Santo - Campus de Alegre
  • Jefferson Luiz Ferrari Instituto Federal do Espírito Santo - Campus de Alegre
  • Daiani Bernardo Pirovani Instituto Federal do Espírito Santo - Campus de Ibatiba

DOI:

https://doi.org/10.18066/revistaunivap.v22i40.1590

Palavras-chave:

Fragmentação florestal, Perda de biodiversidade, Ecologia da paisagem.

Resumo

Em virtude da maior demanda de áreas para as atividades econômicas, muito da riqueza natural do meio ambiente vem sendo perdida através de desmatamentos e queimadas que geram a fragmentação florestal, um processo cujos efeitos não são conhecidos em toda sua amplitude. Objetivou-se avaliar o conceito de fragmento florestal perante o meio acadêmico e cientifico, bem como discutir os principais impactos decorrentes da fragmentação florestal. A metodologia adota para a realização da pesquisa se baseou na leitura e analise de bibliografias específicas sobre o tema em questão. Observou-se que, segundo a literatura, um fragmento florestal compreende uma unidade de floresta natural contínua, interrompida por barreiras naturais ou antrópicas, tendo como efeitos principais a perda de biodiversidade e o efeito de borda. Assim, torna-se fundamental o incentivo a ações de preservação dos fragmentos florestais, buscando, se possível, a conexão dos remanescentes florestais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2017-04-19

Como Citar

Firmino, C. T., Costa, G. A., Ferrari, J. L., & Pirovani, D. B. (2017). FRAGMENTAÇÃO FLORESTAL: DEFINIÇÃO E IMPACTOS SEGUNDO A LITERATURA CIENTÍFICA. Revista Univap, 22(40), 786. https://doi.org/10.18066/revistaunivap.v22i40.1590