TAXA DE GERMINAÇÃO EM SEMENTES DE Plathymenia reticulata Benth. SOB CONDIÇÕES DE CASA DE VEGETAÇÃO E BOD

Autores

  • Lucimara Cruz de Souza Universidade Federal do Espírito Santo
  • Adelson Lemes da Silva Júnior Universidade Federal do Espírito Santo
  • Rafael Fonseca Zanotti Universidade Federal do Espírito Santo
  • José Henrique Soler Guilhen Universidade Federal do Espírito Santo
  • Mariana Cruz de Souza Universidade Federal do Espírito Santo
  • Sustanis Horn Kunz Universidade Federal do Espírito Santo
  • Fábio Demolinari de Miranda Universidade Federal do Espírito Santo

DOI:

https://doi.org/10.18066/revistaunivap.v22i40.923

Palavras-chave:

Arbóreas, propagação seminífera, vinhático

Resumo

O objetivo desse trabalho foi avaliar a porcentagem de germinação de sementes de Plathyemenia reticulata visando a obtenção de plântulas para estudos de diversidade genética. O experimento foi conduzido em BOD (câmara de germinação) e casa de vegetação sendo instalado em fatorial simples (2-Ambiente X 2-Tempos), em um delineamento inteiramente casualizado composto por 180 repetições por tratamento. Contabilizou-se as sementes germinadas em 10 e 30 dias de semeadura para obtenção das porcentagens de germinação. Para verificação de diferenças entre os tratamentos, os dados foram submetidos à análise de variância (ANOVA). O experimento resultou na não interação entre os fatores avaliados e a significância entre os tempos em estudo (10 e 30 dias), tendo aos 30 dias uma porcentagem média de 43, 33% de germinação. A ANOVA demostrou que não há diferença estatística significativa entre os ambientes, indicando que tanto as sementes em BOD como em casa de vegetação apresentaram o mesmo potencial germinativo. Mediante estes resultados observados, pode-se concluir que a avaliação da porcentagem de germinação deve ser feita aos 30 dias após a plantio das sementes e que o ambiente sendo bem controlado não influencia na porcentagem final de germinação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lucimara Cruz de Souza, Universidade Federal do Espírito Santo

Bióloga, Mestranda em Genética e Melhoramento pela Universidade Federal do Espírito Santo-UFES, Alegre-ES

Adelson Lemes da Silva Júnior, Universidade Federal do Espírito Santo

Mestre em Genética e Melhoramento pela Universidade Federal do Espírito Santo-UFES, Alegre-ES

Rafael Fonseca Zanotti, Universidade Federal do Espírito Santo

Doutor em Genética e Melhoramento pela Universidade Federal do Espírito Santo-UFES, Alegre-ES

José Henrique Soler Guilhen, Universidade Federal do Espírito Santo

Mestre em Genética e Melhoramento pela Universidade Federal do Espírito Santo-UFES, Alegre-ES

Mariana Cruz de Souza, Universidade Federal do Espírito Santo

Graduanda em Agronomia pela Universidade Federal do Espírito Santo-UFES, Alegre-ES

Sustanis Horn Kunz, Universidade Federal do Espírito Santo

Professora Doutora em Ciências Florestais da Universidade Federal do Espírito Santo-UFES, Jerônimo Monteiro-ES

Fábio Demolinari de Miranda, Universidade Federal do Espírito Santo

Professor Doutor em Genética e Melhoramento pela Universidade Federal do Espírito Santo-UFES, Alegre-ES

Downloads

Publicado

2017-01-24

Como Citar

de Souza, L. C., da Silva Júnior, A. L., Zanotti, R. F., Soler Guilhen, J. H., de Souza, M. C., Kunz, S. H., & de Miranda, F. D. (2017). TAXA DE GERMINAÇÃO EM SEMENTES DE Plathymenia reticulata Benth. SOB CONDIÇÕES DE CASA DE VEGETAÇÃO E BOD. Revista Univap, 22(40), 401. https://doi.org/10.18066/revistaunivap.v22i40.923