FITOTOXICIDADE DE HERBICIDAS PRÉ EMERGENTES EM MUDAS CLONAIS DE EUCALIPTO

Autores

  • Ivan da Costa Ilhéu Fontan Instituto Federal do Espírito Santo
  • Marlon Michel Antônio Moreira Neto Plantar - P&D.
  • Sharlles Christian Moreira Dias Plantar - P&D.

DOI:

https://doi.org/10.18066/revistaunivap.v22i40.773

Palavras-chave:

eucalipto, fitotoxicidade, herbicida.

Resumo

O objetivo deste estudo foi avaliar a fitotoxicidade de herbicidas pré emergentes sobre mudas de Eucalyptus urophylla, de modo a subsidiar recomendações de uso em condições de campo. O trabalho foi conduzido em viveiro de eucalipto localizado em Curvelo/MG, utilizando-se os herbicidas pré emergentes isoxaflutole, flumioxazin, sulfentrazone e clomazone + carfentrazone-ethyl, simulando uma taxa de 200 l/ha de calda. O experimento foi estabelecido em um delineamento inteiramente casualizado, com 15 repetições. A sensibilidade dos clones foi avaliada por meio da incidência e da severidade dos sintomas de intoxicação foliar nas mudas, verificadas um, cinco e dez dias após a aplicação. Os herbicidas isoxaflutole e flumioxazin não provocaram reações adversas às mudas, permitindo sua utilização sobre as plantas. Já a pulverização de sulfentrazone e clomazone + carfentrazone-ethyl provocou a manifestação de sintomas de fitotoxicidade (manchas foliares e murcha apical), e desta forma, sua aplicação não é recomendada sobre as mudas, e seu uso deve ser limitado entre as atividades de preparo de solo e plantio.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2016-12-01

Como Citar

Fontan, I. da C. I., Moreira Neto, M. M. A., & Dias, S. C. M. (2016). FITOTOXICIDADE DE HERBICIDAS PRÉ EMERGENTES EM MUDAS CLONAIS DE EUCALIPTO. Revista Univap, 22(40), 183. https://doi.org/10.18066/revistaunivap.v22i40.773