DISCURSOS EM TORNO DA CIDADE DE CAMPOS DO JORDÃO COMO ESTÂNCIA: O ALTAR DA MEMÓRIA COLETIVA

Maiara Sanches Leite, Valéria Regina Zanetti

Resumo


Este estudo visa apresentar o discurso produzido sobre a cidade de Campos do Jordão quando o município era uma importante estância climática de tratamento da tuberculose no estado de São Paulo (1924), sobretudo entender a estância, espaço altamente contagioso, como um local em que as relações sociais e de convivência, permitiram aos moradores e doentes fazerem do espaço um lugar de memória. Visa-se, principalmente, entender como se estruturou, a partir de fontes orais, o discurso homogeneizador do município como “altar da solidariedade humana”. Busca-se apreender como os discursos sobre o município de Campos do Jordão são produzidos e moldados, a ponto desconstruir representações uniformes em torno da cidade. 


Palavras-chave


: História, Memória, discurso, hegemonia, Campos do Jordão

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18066/revistaunivap.v22i40.764

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Revista Univap

 

 Universidade do Vale do Paraíba – UNIVAP

Pró-reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa

Profa. Dra. Sandra Maria Fonseca da Costa

Av. Shishima Hifumi, 2911 – Urbanova
12244-000 - São José dos Campos – SP

revista.univap.br-revista@univap.br
Telefone: (12) 3947-1237

 

Licença Creative Commons

Esse trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.