O DESAFIO DA SAÚDE PÚBLICA EM PEQUENAS CIDADES DA AMAZÔNIA: UM ESTUDO DE CASO EM PONTA DE PEDRAS – ILHA DO MARAJÓ / PARÁ – BRASIL

Viviana Mendes Lima, Sandra Maria Fonseca da Costa, Jessica Andretta Mendes, Gustavo Milaré Montoia

Resumo


O artigo tem por objetivo analisar a relação entre saúde e ambiente urbano e compreender os diversos fatores que interferem na promoção e equidade em saúde dos moradores, em especial os de menor poder aquisitivo, da cidade de Ponta de Pedras, localizada na Ilha do Marajó, estado do Pará. Como procedimentos metodológicos, foram coletados dados obtidos com pesquisa de campo, realizadas em julho de 2009 e 2010, por meio da aplicação de 200 e 350 formulários, respectivamente. Levantaram-se diversas variáveis nos formulários, tais como perfil socioeconômico, redes sociais que os moradores estabelecem, infraestrutura do domicílio, acessibilidade, situação fundiária, opinião dos moradores sobre o atendimento à saúde, entre outros. Os dados tabulados permitiram perceber a situação dos serviços de saúde existentes. Durante o campo, também foram levantadas informações sobre o atendimento municipal à saúde. Dessa forma, foi possível observar que a saúde da população de menor poder aquisitivo é influenciada pela situação de vulnerabilidade e iniquidade social em que vive, cenário comum às pequenas cidades da Amazônia, como Ponta de Pedras.


Palavras-chave


Saúde; Meio Ambiente; Fatores Socioeconômicos; Pinta de Pedras.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18066/revunivap.v18i31.32

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais

 

 Universidade do Vale do Paraíba – UNIVAP

Pró-reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa

Profa. Dra. Sandra Maria Fonseca da Costa

Av. Shishima Hifumi, 2911 – Urbanova
12244-000 - São José dos Campos – SP

revista.univap.br-revista@univap.br
Telefone: (12) 3947-1237

 

Licença Creative Commons

Esse trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.