ÍNDICE DE MASSA CORPORAL E OS FATORES ASSOCIADOS EM IDOSOS PARTICIPANTES DE GRUPO DE CONVIVÊNCIA

Autores

  • Ronilson Ferreira Freitas Universidade Estadual de Montes Claros - Unimontes.
  • Cleber Cesar Mendes Vieira Júnior Faculdades Integradas do Norte de Minas – Funorte.
  • André Ferreira Santos Faculdades Integradas do Norte de Minas – Funorte.
  • Beatriz Rezende Marinho da Silveira Universidade Estadual de Montes Claros - Unimontes.
  • Josiane Santos Brant Rocha Universidade Estadual de Montes Claros - Unimontes.

DOI:

https://doi.org/10.18066/revistaunivap.v25i47.2011

Palavras-chave:

Idoso, obesidade, sobrepeso, índice de massa corpora, epidemiologia.

Resumo

O envelhecimento é uma fase da vida marcada por transformações, sobretudo no perfil antropométrico. Nos idosos ocorre uma perda progressiva de massa magra, com aumento da proporção de gordura corpórea, além da diminuição da estatura, relaxamento da musculatura abdominal e alteração da elasticidade da pele. Com isso o idoso fica frágil e vulnerável a doenças associadas, como doenças cardiovasculares, hipertensão, diabetes, afetando a qualidade de vida e o aumento da mortalidade. Diante desse pressuposto, esse estudo objetivou identificar a associação do Índice de Massa Corporal com os fatores sociodemográficos, hábitos de vida, hábitos alimentares, fatores clínicos e medidas antropométricas de idosos participantes de grupo de convivência de Montes Claros, Minas Gerais. Trata-se de um estudo epidemiológico do tipo analítico, transversal e quantitativo. Os dados foram coletados a partir de um questionário que abordava aspectos sociodemográficos, econômicos, hábitos de vida, hábitos alimentares, fatores clínicos e medidas antropométricas. Foram avaliados 49 idosos com média de idade de 69±6,88 anos. Houve prevalência de idosos com CA e RCQ alterados (69,4%; 75,5%), respectivamente. Pode-se observar ainda que 46,9% dos idosos estão com sobrepeso, e 18,3% obesos. Houve associação significativa da alteração do IMC com a variável cor da pele (p= 0,043), tratamento para perda de peso (p= 0,034), ingestão de refrigerante, mais de três vezes na semana (p=0,001), comer carne vermelha com gordura (p=0,011) e circunferência abdominal (p= 0,000).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ronilson Ferreira Freitas, Universidade Estadual de Montes Claros - Unimontes.

Doutorando em Ciências da Saúde pela Universidade Estadual de Montes Claros – Unimontes. Mestre em Saúde, Sociedade e Ambiente pela Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri – UFVJM. Professor das Faculdades Integradas do Norte de Minas – Funorte e Faculdade de Saúde Ibituruna – FASI.

Cleber Cesar Mendes Vieira Júnior, Faculdades Integradas do Norte de Minas – Funorte.

Bacharel em Educação Física pelas Faculdades Integradas do Norte de Minas – Funorte.

André Ferreira Santos, Faculdades Integradas do Norte de Minas – Funorte.

Bacharel em Educação Física pelas Faculdades Integradas do Norte de Minas – Funorte.

Beatriz Rezende Marinho da Silveira, Universidade Estadual de Montes Claros - Unimontes.

Doutoranda em Ciências da Saúde pela Universidade Estadual de Montes Claros – Unimontes. Mestre em Saúde Pública pela Universidade Federal de Minas Gerais – UFMG. Professora da Universidade Estadual de Montes Claros - Unimontes.

Josiane Santos Brant Rocha, Universidade Estadual de Montes Claros - Unimontes.

Doutora em Ciências da Saúde pela Universidade de Brasília - UnB. Mestre em Educação Física pela Universidade Catolíca de Brasília - UCB. Professora da Universidade Estadual de Montes Claros - Unimontes.

Downloads

Publicado

2019-06-27

Como Citar

Freitas, R. F., Mendes Vieira Júnior, C. C., Santos, A. F., Marinho da Silveira, B. R., & Brant Rocha, J. S. (2019). ÍNDICE DE MASSA CORPORAL E OS FATORES ASSOCIADOS EM IDOSOS PARTICIPANTES DE GRUPO DE CONVIVÊNCIA. Revista Univap, 25(47), 110–121. https://doi.org/10.18066/revistaunivap.v25i47.2011