MORALIDADE, CIVILIDADE E O HASTEAMENTO DA BANDEIRA IMPERIAL NAS ESCOLAS PÚBLICAS DE RONDÔNIA: A TRADIÇÃO À LUZ DE GIDDENS & HOBSBAWM

Autores

  • Igor Gomes Duarte Gomide dos Santos Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

DOI:

https://doi.org/10.18066/revistaunivap.v25i47.1987

Palavras-chave:

Direitos humanos, tradição, moralidade, política.

Resumo

Um sentimento nostálgico tem invadido os discursos políticos na América Latina, em especial no Brasil. Enquanto candidatos defendem valores morais, cidadãos relembram épocas passadas com saudosismo. Neste trabalho, separa-se, como estudo de caso, a Lei Estadual nº 4.225/2017 do Estado de Rondônia, que prevê o hasteamento da bandeira imperial para que a nova geração absorva valores morais e de civilidade sob a perspectiva dos estudos da invenção de tradições de Anthony Giddens e da utilização dessas tradições inventadas para um determinado fim, de Eric Hobsbawm. Conclui-se que os sentimentos levantados por discursos políticos apontam para a criação de uma tradição que não corresponde à realidade do passado. Conclui-se que a Lei nº 4.225/2017 é um ponto estereotipado de um programa de ações muito maior, planejado e com fins de, por intermédio de uma bandeira de valores tradicionais, contrapor-se ao programa de direitos humanos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Igor Gomes Duarte Gomide dos Santos, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

Especialista em Direito Empresarial pela UFU; Mestrando em Direitos Humanos pela UFMS; Professor de Legislação, Ética e Cidadania na FAENG-UFMS.

Downloads

Publicado

2019-06-27

Como Citar

Santos, I. G. D. G. dos. (2019). MORALIDADE, CIVILIDADE E O HASTEAMENTO DA BANDEIRA IMPERIAL NAS ESCOLAS PÚBLICAS DE RONDÔNIA: A TRADIÇÃO À LUZ DE GIDDENS & HOBSBAWM. Revista Univap, 25(47), 31–44. https://doi.org/10.18066/revistaunivap.v25i47.1987