ORGANIZAÇÃO FINANCEIRA NA CONVERSÃO DE ÁREA AO SISTEMA PLANTIO DIRETO

Douglas Vianna Bahiense, Maria da Penha Angeletti, Evelson Sanche Muniz, Jacimar Luis de Souza, Lucinéia Laurett, Rogério Carvalho Guarçoni

Resumo


Objetiva-se nesse trabalho a organização financeira de indicadores técnicos obtidos em uma área em conversão ao Sistema de Plantio Direto – SPD ou SPDP, no Sitio Sanche, Santa Maria de Jetibá, Estado do Espírito Santo. Á área em conversão está no sexto ano de aplicação dos três princípios do SPDP, em 0,49 hectares, cultivado com hortaliças e grãos. Neste trabalho foram utilizados três tipos de organização financeira: Custo de produção, Receita Bruta e Fluxo de Caixa Simples. A análise financeira indicou que o Sistema de Plantio Direto tende a crescer economicamente a partir do segundo ano, com o incremento da produção das culturas e com a redução da utilização de insumos e de mão-de-obra. Isto permite inferir que novos projetos de pesquisa e desenvolvimento precisam abordar a rotação de culturas estudando-se espécies econômicas de maior valor agregado, e também o manejo para minimizar os gastos. A educação financeira dos participantes da Rede mostra-se necessária para consolidar este ponto de vista.

Palavras-chave


tecnologias para a agricultura familiar; base financeira; sustentabilidade; tecnologias em SPD; produção de hortaliças e grãos em SPD.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18066/revistaunivap.v22i40.1580

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Revista Univap

 

 Universidade do Vale do Paraíba – UNIVAP

Pró-reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa

Profa. Dra. Sandra Maria Fonseca da Costa

Av. Shishima Hifumi, 2911 – Urbanova
12244-000 - São José dos Campos – SP

revista.univap.br-revista@univap.br
Telefone: (12) 3947-1237

 

Licença Creative Commons

Esse trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.