FONTES DE ADUBOS ORGÂNICOS NA PRODUÇÃO DE MUDAS DE PITAIA

Autores

  • Felipe Pereira Dal'col Instituto Federal do Espírito Santo - IFES, Campus Santa Teresa, Santa Teresa, ES, Brasi
  • Renan Garcia Malikouski Instituto Federal do Espírito Santo - IFES, Campus Santa Teresa, Santa Teresa, ES, Brasi
  • Maurício Raasch Buss Instituto Federal do Espírito Santo - IFES, Campus Santa Teresa, Santa Teresa, ES, Brasi
  • Marcelo Rodrigo Krause Instituto Federal do Espírito Santo - IFES, Campus Santa Teresa, Santa Teresa, ES, Brasi
  • Rafael Costa de Sant'Ana Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural - INCAPER, Centro Regional de Desenvolvimento Rural -Centro Norte, Laboratório de Fisiologia Vegetal e Pós-Colheita, Linhares, ES, Brasil
  • Rafael Zucateli da Vitoria Universidade Federal do Espírito Santo – UFES, Centro Universitário Norte do Espírito Santo – CEUNES, São Mateus, ES, Brasil
  • Hediberto Nei Matiello Instituto Federal do Espírito Santo - IFES, Campus Santa Teresa, Santa Teresa, ES, Brasil

DOI:

https://doi.org/10.18066/revistaunivap.v22i40.1116

Palavras-chave:

Esterco animal, sistema radicular, frutífera exótica, cactácea.

Resumo

A pitaia (Hylocereus undatus) é uma frutífera exótica que vem se popularizando perante os produtores brasileiros. Com isso, verificou-se a utilização de duas fontes de esterco animal, como tratamentos compostos de solo de barranco + esterco de curral (2:1), solo de barranco  + esterco suíno curtido (2:1) e solo de barranco, onde todos foram enriquecidos com a dose de 2Kg m-3 de superfosfato simples. O experimento foi realizado no Setor de Viveiricultura do Ifes- Campus Santa Teresa. Utilizou-se o delineamento inteiramente casualizado (DIC), com 5 repetições. Transcorridos 75 dias do plantio as mudas foram avaliadas considerando-se a parte aérea e o sistema radicular. Observou-se efeito significativo nos tratamentos aplicados para a produção de mudas de pitaia. Os tratamentos contendo esterco bovino e suíno se apresentaram superiores com relação ao número de brotos, altura de plantas e matéria seca de brotos, o que os indica  proporcionar o melhor desenvolvimento de mudas de pitaia, em virtude dos acréscimos nutricionais e nas características físicas do substrato.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2016-10-27

Como Citar

Dal’col, F. P., Malikouski, R. G., Buss, M. R., Krause, M. R., Sant’Ana, R. C. de, Vitoria, R. Z. da, & Matiello, H. N. (2016). FONTES DE ADUBOS ORGÂNICOS NA PRODUÇÃO DE MUDAS DE PITAIA. Revista Univap, 22(40), 23. https://doi.org/10.18066/revistaunivap.v22i40.1116